quarta-feira, agosto 19, 2015

Dá-me da tua Essência


Essência das Essências perfumada,
Entre espinhos lutuosos do martírio;
Estás linda entre as flores adornada,
Graciosa Flor das flores meu delírio...

Entre rosas de perfumes matinais,
Sedutora, delicada e vaporosa;
Entre as flores perfumosas imortais,
Dos amores virginais e melindrosa...

Com o amor, entretanto prevalece,
O aroma perfumoso e almejado,
Que o orvalho feito lágrima conhece...

Mas os sonhos floridos da Primavera,
Que em minh'alma hoje feneceu,
Foram sonhos desta última Quimera...


domingo, agosto 16, 2015

O Grasnar do Corvo

(Meu Tributo a Edgar Allan Poe)


O Grasnar do Corvo
(Meu Tributo a Edgar Allan Poe)

Deu meia-noite... Lá fora a brisa vem fria, amortalhada...
A lua aparece por detrás das nuvens ralas, pavorosas.
Um corvo esconde-se no sótão de uma casa abandonada,
Onde havia decerto lembranças, decrépitas e tenebrosas...

Arrepia-me a pele, só de pensar, caso ali eu estivesse,
A provar daquilo que sou capaz, sozinho e ninguém mais!
Mas, lembrei-me de um fato, de algo que não se esquece...
Aquela casa já foi usada no funeral do amor de um rapaz!

Mas não me contenho! Irei àquela casa provar o que não sou!
Lembrei-me dos homens de Deus, dos Arcanjos e Serafins!
Com a alma fortalecida, rezei apavorado, mas fui até o fim...

Tremia até os ossos, suava toda camisa, não sei se me borrava...
Pensei naquela tolice... Por que me arriscar por algo e nada mais?
É quando sai a ave, roçando-me a cabeça, à noite grasnando Ais...

Filho de pais atores, Edgar Allan Poe nasceu no dia 19 de janeiro de 1809, em Boston, EUA,
e se notabilizou, pelos contos repletos de mistérios e morbidez.
Seu pai David Poe, casou-se com uma atriz inglesa chamada Elisabeth Arnold.
Tivera mais dois irmãos, e os pais faleceram após o nascimento da filha Rosalie. Para não ficarem desamparados, foram adotados pelo rico casal John Allan e Frances Keeling Allan.
Mas o início com seus pais adotivos foram muito difíceis, e isso, fez com que Poe carregasse para o resto de sua vida, toda uma amargura e um pessimismo oriundo dessas dificuldades. Estudou na Inglaterra quando jovem, e mais tarde retornou aos Estados Unidos, para freqüentar as Universidades de Charloteville e Virgínia.
Por ter um espírito aventureiro e indisciplinado, e por não se enquadrar nos padrões da época, acabou sendo expulso da Universidade de Virgínia. Mais tarde, foi para a Grécia lutar contra os turcos. Ao voltar para seu país, alista-se no Batalhão de Artilharia, e consegue uma indicação para Academia Militar de West Point. Mas não prossegue por muito tempo com a carreira militar. Estava voltado mesmo, era para as poesias, depois de haver publicado seu primeiro livro de poemas, Tamerlane and other poems, by a Bostonian. Em 1833, ganha um prêmio do jornal Philadelphia Saturday Visitor com o conto Manuscript found in a bottle.
O diretor do jornal com pena da situação em que se encontrava Poe consegue-lhe um emprego no Southern Literacy, mas o mesmo fica por pouco tempo devido ao alcoolismo.
O casamento com Virgínia, sua prima de apenas 13 anos, torna-o mais confiante, e ele começa a trabalhar em diversos jornais em Nova Iorque e Filadélfia.
Em 1840, publica sua primeira coleção de contos, Tales of grotesque and arabesque e Os crimes da Rua Morgue, apresentando a figura do detetive Dupin, antecessor de Sherlock Holmes.
Mas novamente o destino o surpreende. Sua mulher é acometida de tuberculose, doença que vitimou seus pais. Edgar volta ao alcoolismo e vê na companhia do seu amigo Frances Osgood, uma tentativa de esquecer suas dores. Em 1847, com a morte de sua mulher, Poe se afunda num estado de total angustia e volta novamente para o alcoolismo. Já estava com 40 anos de idade, quando numa taberna em Baltimore, passa mal e acaba falecendo três dias depois, após ser hospitalizado. Isso foi no dia sete de outubro de 1849.
Os contos de Edgar Allan Poe são carregados de um profundo sentimento, emanados da alma, e com uma aura de mistério. Sempre acompanhados com um toque de morbidez, as histórias possuem uma narrativa surpreendente, e impressiona pela beleza artística, o que torna o escritor, um monumento dentro do estilo literário dos contos de terror.

terça-feira, agosto 11, 2015

De Coração


Nosso coração, divino, laborioso,
Motor da vida, dos sonhos idílicos
Dos nossos olhos carnais e físicos
Dita um ritmo latente, melodioso...

Ele é um relógio a trabalhar perfeito,
Em nossa carne dolente neste casulo
Da vida hoje, e para a morte um pulo,
Ecoa silente, soturno dentro do peito...

Mas ao chegar a noite que se inicia,
Com o ocaso e o sono que acaricia,
Cobre-nos o manto suave da ilusão...

                          É quando a alma sai da realidade,                         
 Ao sonhar com reinos de divindade,
De nossa astral e triste desilusão...
                                                         

terça-feira, setembro 30, 2014

Devoção




Sinto que este amor que me apetece,
Como incenso e aromas de um altar;
Vem cingido com candura e enternece,
Com carinhos, a minh’alma embalar!

Mas sinto que esta alma desprendida,
Maravilha sacrossanta das quimeras;
Traz enlevos que adoçam minha vida,
Com amor de outras lindas primaveras!

Sinto tua graça e uma paz consoladora,
Nos ocasos do amor, e com as ternuras,
Entre as ânsias de uma prece acolhedora...

Pois às vezes em minh'alma aparece,
Sentimentos infinitos, radiantes,
Deste amor que idolatro e enternece...

segunda-feira, setembro 29, 2014

Haiti



É incrível o tanto de falácias e insanidades dita por gente que QUEREM NOS REPRESENTAR.... POR QUE A SENHORA DILMA NO PLENÁRIO DA ONU, NÃO APROVEITOU A OPORTUNIDADE PARA BOTAR O DEDO NA FERIDA DAS NAÇÕES MAIS RICAS E NÃO CONCLAMOU O MUNDO PARA (ALÉM DE BUSCAR A PAZ), AJUDAR O POVO HAITIANO, UM DOS PAÍSES MAIS POBRE DO MUNDO , A ERGUER SUA ECONOMIA, INVESTINDO PESADO EM CONSTRUÇÕES, MORADIAS, SANEAMENTO E OUTRAS OBRAS IMPORTANTES? 

É ASSIM: PESSOAS ERRADAS NO LUGAR CERTO, PERDEM A OPORTUNIDADE DE FAZER O BEM A QUEM MAIS PRECISA. SABER QUE MULHERES ESTÃO FAZENDO BOLACHA COM BARRO EM SEU INGREDIENTE É DEPRIMENTE E ASSUSTADOR...

sábado, setembro 27, 2014

O Amor não se explica


Antes do tudo vem o nada, depois do nada vem o tudo, mas entre o tudo e o nada e entre o nada e o tudo, existe o amor, que não vemos, porém ele está presente. O amor não se explica, apenas se sente.

quinta-feira, setembro 25, 2014

Viver é Mágico!


"Por que viver é mágico? Existem manhãs, quando ao abrirmos a janela, a impressão é de que aquele dia maravilhoso está nos esperando"