17/09/2014

Libertação dos Véus


Há almas presas, doridas, encarceradas,
Que destas cadeias, fitam a imensidão,
Cantam a triste sina cruel, aprisionadas;
Nuvens angustiadas, retidas nesta prisão!

Almas vibrantes gorjeiam ora inquietas,
São sinfonias plangentes, mas delicadas.
Almas tristonhas e tantas almas desertas;
Nesta clausura, dormentes e desgraçadas!

Já libertas revoam para outros mundos.
São doces anseios que dentro da alma vão,
Para os céus, risonhos, lindos, fecundos!

São livres agora, revoam na imensidão!
São livres agora no mais sublime além,
Livres hão de voar e levam meu coração!

29/09/2013

A Noiva do Altar


Mas eis que em chegado o momento
Numa alcova, felizes – hoje radiantes,
Enfim, sós – e os dois corpos arfantes,
Esfregam-se em frenético movimento...

A noiva do altar, solene, e decorosa,
Por entre beijos, lânguidos, calientes;
Desabrocha em toques sutis, ardentes,
Feito um botão, delicado de uma rosa...

A musa do altar, sacrossanta, nua,
Rompia o véu dos segredos de amor
Junto com a noite, tão somente sua!

A mística encarnação, santa e gótica,
De delicada noiva, pura, imaculada,
Era uma ilusão, esplêndida de óptica!

25/09/2013

Noiva


No átrio santo, misteriosa, encantadora,
Está assim a noiva, diante do altar;
Parecendo no céu, a Deus celebrar,
Com uma aura de Virgem Consoladora...

A fascinante visão no recinto sagrado,
Diante do altar marmóreo, em prantos
Diante do Cristo, dos anjos, e santos,
Espera seu eleito, por Deus preparado...

Ó noiva dos sonhos doces, belos e castos!
Sim, pois com eles o amado vem,
Trazer para si, os sonhos doces e vastos.

Numa auréola espiritual de formosuras,
Eis que esta noiva é a pureza duma santa,
No gótico altar, sacrossanto das figuras...


07/08/2013

A Capela


Capelinha esquecida, soturna, abandonada,
Cravada junto ao lago, isolada, me contagia...
Fincada nas pedras, parece de Deus morada,
Chamando para rezar, Pai-Nosso, Ave-Maria.

As flores são enfeites, as pedras são o altar,
Um anjo parece trazer, do céu uma sinfonia...
Os pássaros gorjeiam, são hinos a embalar,
Num misto de tristeza, de sonhos e nostalgia.

Pequena capela, que evoca tal nostalgia,
Evoca saudades, na alma inda expressas,
De todos os sonhos, outrora doce alegria...

Capela solitária, testemunha a relembrar,
Sonhos de amor e tantas outras promessas,
Jurados perante Deus, defronte o seu altar...




13/07/2013

Floresta Morta


Eis que uma réstia de luz primaveril
Numa floresta morta, penetra suave. 
Adentra-lhe em profundidade, sutil, 
Com a perfeição, mecânica da chave... 

Abre os caminhos, essa luz suavizada, 
Delicada fonte de amor, pura, natural! 
Como a alma, num corpo, agasalhada, 
Toca-lhe o seio frio, mas doce, angelical... 

Sob o negro manto, quem sabe u’a porta, 
Uma passagem da dormência para a vida, 
Passagem das feras, nesta floresta morta... 

Oh, bem-vinda luz, que rasga a escuridão, 
Desabrocha a volúpia, clâmide esquecida, 
Fonte da centelha mágica, e nossa ilusão...




07/07/2013

Anjo da Minha Vida


É o momento para amar e te rever,
Com versos e a flor mais perfumada;
Com os hinos concebidos no querer,
E esplendor, desta alma apaixonada...

Em teu corpo, o meu corpo aquecer,
Este sonho só contigo minha amada;
Com amor que meus olhos hão de ver,
No silêncio, desta noite almejada...

Pois tu és, o anjo da minha vida!
Entre as flores, a mais querida,
Na consagração, deste esplendor!

Quando então me tornar ao nada,
Que seja este, meu conto de fada,
Tão infinito, quanto seja o amor!


18/06/2013

Desperta Brasil!


Quando não encontrar mais palavras, 
as flores falarão...

Após dias de protestos em São Paulo, a mobilização social que sacudiu o País inteiro, está sendo considerada uma das maiores manifestações desde o Impeachment de Fernando Collor de Mello em 1992.
Desta vez, é contra o atual sistema, que governa o país sob a bandeira do PT e seus aliados, e que demonstram que não honraram com o discurso de campanha, em que o mote para chegar ao poder, era a ética, a seriedade, e o combate à corrupção...
Eis o resultado catastrófico. Mensaleiros, roubalheira, seus principais líderes envolvidos num mar de lama sem fim e agora a tal PEC 37, dispositivo legal que anula o poder de investigação do Ministério Público.
Centenas de milhares de pessoas foram às ruas para manifestar sua insatisfação, não pelo fato apenas, da passagem de ônibus subir vinte centavos, mas para mostrar indignação contra a falta de investimanto na saúde, e na educação.