sábado, fevereiro 12, 2011

Cálice de Absinto

Bebe! Do poema, cristalino adocicado!
E toma deste cálice o néctar do absinto...
Prova do poema perfumoso e desejado,
Nos aromas da essência que pressinto...

E num enlevo, sublime harmonioso
No aroma, tão angélico das rosas
Entoa um fado, romântico saudoso
De amor, de canções maravilhosas...

Nesse instante amoroso, delicado,
Que assim, dure nossa eternidade!
Num sonho, luminoso arrebatado
Do amor sublime, e total felicidade!

Nosso amor nos seduz, nos entorpece...
Transfigura! Os delírios vêm surgindo;
Nesse brinde em que um beijo apetece,
No instante, que a noite vem sorrindo...


“Absinto”, bebida destilada feito da erva Artemisia absinthium. Anis, funcho e por vezes outras ervas compõem a bebida. Ela foi criada e utilizada primeiramente como remédio pelo Dr. Pierre Ordinaire, médico francês que vivia em Couvet na Suíça por volta de 1792.[1]
É também conhecido popularmente de fada verde (La Fée Verte) em virtude de um suposto efeito alucinógeno.
Charles Baudelaire, Paul Verlaine, Arthur Rimbaud, Vincent van Gogh, Oscar Wilde, Henri de Toulouse-Lautrec e Aleister Crowley eram adeptos da fada verde.

7 comentários:

Claudio Poeta disse...

Gostei de tudo, desde o título. Bonito blog!!! Parabéns! Abração

ValeriaC disse...

Que lindo seu poema amigo... as palavras teceram os versos de puro encantamento de minha alma.
Querido estou muito feliz com sua companhia e sábias palavras lá no meu outro recanto. Nunca me canso em agradecer pela sua valorosa amizade.
Que seu final de semana seja sublime, sereno e muito feliz...beijos...
Valéria

Borboleta no Casulo disse...

Já bebi absinto e gostei é forte...assim como o teu poema!!
Bjs

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
VOZES DE MINHA ALMA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

Regina Rozenbaum disse...

Fiquei feliz dimaiiisss com sua visita...muito tempo, né? De seu poema meu deleite...sempre!
Beijuuss n.c. e um fds iluminado

Mel Braga disse...

Simplesmente maravilhoso...
Algumas pessoas possuem uma pena mágica... com sutileza... suavidade e encanto são capazes de transformar sentimentoss em palavras... e vice versa...

São capazes de fazer o leitor percorrer um universo mágico e transformando aquele instante em algo único e incomparavelmente fascinante!!!

Obrigada pela gentil visita... e faço minhas suas palavras...
te sigo... seja super bem vindo

beijo grande... tenha um fds abençoadinho e lindo.

Zil Mar disse...

Oi Poeta...

Seu poema é um cálice de "absinto"...causa efeitos secundários...rs...

Coisas lindas de ler...aprender...sentir...

bjo meu Poeta!

Zil