quarta-feira, fevereiro 02, 2011

Flor Urbana

Onde estarão os olhos que te admiravam?
Pois veio a chuva forte e te destruiu!
Onde estarão as mãos que te ofereciam?
Pois veio o sol quente e te consumiu!

Nos jardins desta terra destruída
As flores murcharam, findaram carinhos.
O perfume de outrora, exala ainda,
Das flores formosas, restando os espinhos...

Para o fogo serão transformadas em cinzas
Que os homens na enxada irão recolher,
E as máquinas robóticas, frias, irão destruir.

Mas as sementinhas que a brisa salvou,
Que a natureza concedeu em dádiva,
-Uma paixão renasceu, e o amor retornou!

5 comentários:

Flor de Lótus disse...

Lindos versos meu amigo e coincidência ou não (Não creio muito em coincidÊncias, para mim tudo tem um porque de ser) esses versos se parecem muito comigo e o meu momento atual.
Obrigada pelo carinho no meu niver.
Beijosss

Zil Mar disse...

Oi...fiquei feliz com sua visita...mas não achava seu blog...rs...agora sim...

Belas palavras que formam lindas frases...e vão tecendo versos que se vestem de poema....e no final o AMOR!!!!!!!

Lindo seu blog!

bjos amigo Poeta!

Zil

ValeriaC disse...

Nossa que beleza seu poema...amei o desfecho apoteótico...
Meu querido que seu dia seja maravilhosooooo...meu carinhoso abraço e beijos...
Valéria

Tere disse...

lindo poema, obrigado por aceiatr mei selinho. bjus tere.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

LINDOS E GENTIS VERSOS, SUAVES COMO BRISA DE VERÃO...E MORTE!!