terça-feira, fevereiro 01, 2011

A Janela Surrealista



Lá no litoral, um quadro surrealista...
Na parede da casa, na sala de estar.
Fascinado aprecio a obra do artista,
A obra me eleva, e fico a pensar...

                 No mesmo instante de frente à janela,
                 Na sala de estar observo além...
                 Os raios do sol se pondo atrás dela,
                 Em rara beleza e brilho também!

Fascinante e grande, o sol amarelo,
Parece a gema de cor bem dourada.
Saindo de um ovo o sol tão singelo,
Se pondo ao mar numa tela pintada...

                 -É um ovo gigante, é um ovo ao mar!
                 Das mãos do artista, pintado na tela,
                 Parece um sonho na sala de estar,
                 Que a tarde observo defronte à janela!

O quadro na sala é todo difuso,
É poesia de um mundo disforme...
Um mundo irreal e de todo confuso,
Tudo normal, e nem tudo conforme...

                 De frente à janela eu volto a olhar.
                 O sol majestoso... O sol muito lindo!
                 Brilhando reflete na linha do mar,
                 Além do horizonte lá vai reluzindo...

Estou feliz ao sonhar plenamente...
Pois fiz da janela um quadro a pintar!
Pintando na mente um sol diferente,
Um sol reluzente em minh’alma brilhar...


Vladimir Kush, discípulo de Salvador Dalí
Vladimir Kush é um pintor russo, nascido em 1965 em Moscou, e se identificou com o movimento do realismo metafórico. Ele experimentou vários estilos do impressionismo depois de ver a obra completa de Salvador Dalí nos anos 80. Segundo ele mesmo diz, as pinturas realistas mostram os limites de cada artista e ensinam ao visionário que cada um tem em si as metáforas das imagens impossíveis quando exploram as camadas do sentimento.
O quadro acima é chamado de "Sunrise by the Ocean", e me inspirou a escrever o poema.

2 comentários:

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

O SURREAL É A REALIDADE TORTA, DENSA E VERDADEIRA.
ALMAS ...ESTAS ALMAS.......
ESTOU TE SEGUINDO.

JB disse...

Só posso dizer que é uma leitura sublime!

Gosto muito de Vladimir Kush... e fico grata por me ter encontrado e poder deliciar-me nos seus poemas, Vozes da alma, sem dúvida!

beijinho