segunda-feira, março 28, 2011

Fantasmas da minha Ópera

Num teatro vazio, deixo os conflitos lá fora,
Pois no palco da minha vida, querem atuar.
Meus conflitos quais fantasmas duma ópera,
Querem uma trama, neste palco consumar.

Lá fora a vida passa, e passa aqui também,
Mas não era essa peça que queria apresentar.
Talvez comédia ou um drama, não sei bem...
Queria nesse palco, muito mais que te amar.

Pensamentos, fantasmas que perambulam,
Num cenário de uma natureza hoje morta,
Onde era uma vez, um dia foi, não importa...

Não vieste ver-me encenar... Que tristeza!
O script foi o meu coração, enredo de mim,
Ao apagar das luzes, fechada a cortina, Fim...

14 comentários:

Ingrid disse...

nossa vida encenamos no palco das óperas.. belas, melodiosas e trágicas por vezes..
belos versos querido poeta!
beijos e boa semana..

ValeriaC disse...

Lindo, apesar de triste... a vida tem destas coisas, às vezes encenamos, mas nem sempre temos um espectador ao menos...especialmente aquele que nosso coração mais clama...
Lindo video...esta música é enigmática... ficou perfeita com seus bem tecidos versos...
Meu querido, que sua semana seja repleta de alegrias, que tudo seja pura harmonia e amor...beijinhos...
Valéria

Borboleteando disse...

Saudade,sombra,fantasma,
coisa que bem não se explica:
algo de nós que alguém leva,
algo de alguém que nos fica.

(Soares da Cunha)

Lindoo!! como sempre sem palavras para expressar tamanha sutileza e veracidade...
Beijos ótima semana

Flor de Lótus disse...

Meu caro Poeta enquanto as cortinas estiveram abertas haja o que houver ainda podemos mudar o final do espetáculo, mesmo que tudo a princípio pareça só um grande melodrama,mas tudo pode mudar num piscar de olhos...
Uma ótima semana!
Beijos

pensandoemfamilia disse...

Vim conhecer seu espaço e amei a forma como traz a angústia do amar no palco da ópera em vida.
Abraços.

YOLITA disse...

Nuestra vida es una puesta en escena diaria....emociòn..amor..tristeza..felicidad....es la realidad....el fantasma habita en cada uno de nosotros...el final solo tu lo sabes..
Tremenda reflexiòn amigo..
Te aplaudo de pie...
Me alegra verte en mi blog..
Un beso colombiano

Rosa Mattos disse...

AHHh meu querido escutar essa música enquanto se lê seu poema dá um frio nas percepções. Muito bom!

{obrigada pelo comentário em meu poema no Ostra da Poesia - sua presença tocou-me}

♥ bj

Sonhadora disse...

Meu querido

De certeza que tiveste a companhia de quem o teu coração chama...por quem gritas neste poema.
Embalei-me nesta música e nas tuas palavras e fiquei também confortada...o teatro pode estar vazio mas eu vou cheia de poesia e deixo-te uma réstia de luz para tornares a encenar a vida...com alegria.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Marilu disse...

Querido amigo, passamos boa parte de nossas vidas encenando nossas óperas e tentando nos livrar dos fantasmas que nos assombram. Muitas vezes conseguimos, outras temos que conviver com eles para sempre. Adorei a poesia. Tenha uma linda semana. Beijocas

flor de jasmim disse...

Lindissimo um pouco triste, mas belos versos, gostei imenso.
Beijo

Flor da Vida disse...

É o fim de mais uma encenação que a vida preparou, e nesse palco apresentou... Recomeça agora outra encenação, uma outra apresentação acontecerá... E que seja a mais linda peça que a vida possa à um humano presentear... O que será bem merecido, pois esse humano do qual falo, é um dos poetas agraciado com as inspirações mais sublimes que já tive a honra de conhecer! É você Vozes de Minha Alma, poeta portador do mais sensível e profundo dom da poesia! A mim só cabe te aplaudir nessa sempre admiração!!!

Amigo poeta,
Lind noite pra ti.
Bjsss

BLOG DO PROFEX disse...

Belo poema. A essência do teatro e a magia da música foram derramadas sobre esses versos. Grande abraço!

Roberta disse...

Olá! Postagens encantadoras!!
Gostaria de convidá-la a visitar o Mundo dos Eus e escolher um artigo para comentar, ok!
www.omundodoseus.blogspot.com
Abraço e boa semana!
Roberta

moonlight song disse...

Olá Bom dia :),
obrigada pela visita.
Quanto à tua questão, não não conhecia o teu blog.
Venho cá depois com mais tempo para ler os teus poemas.
Curioso, adoro o fantasma da ópera!
Boa semana.