quarta-feira, março 16, 2011

Rosa Imortal

Nos túmulos entre flores e esculturas
Há lamentação, sentimentos e prantos,
Há emanações dolentes, e formosuras
Na alma soturna e singela de encantos...

Jaz uma saudade do amor dilacerado
No seio acolhedor e bendito da prece,
É neste carinho imenso de um legado
Que a alma contrita sucumbe e fenece...

Os mármores encerram toda essência
Do amor que carrego na melancolia,
E da tua voz imortal maravilhosa...

Foram enlevos desta triste dormência
Das dormências fatais da nostalgia,
De lembrança adornada com rosa...

17 comentários:

Zil Mar disse...

Poeta....

Antes de tudo quero lhe dizer que tens uma alma generosa...que gosto muito!

Sua poesia é como uma sinfonia para mim...ouso ler e sentir...

"Jaz uma saudade do amor dilacerado
No seio acolhedor e bendito da prece,"

Palavras benditas!!!!

meu carinho!!!!

Zil

Van disse...

Mármore é frio e belo

Bem disse a Zil, sua generosidade é encantadora.

Abraços querido amigo poeta!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Um belo poema , carregado de saudade e angústia, mas um belo poema.
Bjux

Everson Russo disse...

Que se faça imortal o sentimento...abraços de bom dia pra ti amigo..

flor de jasmim disse...

Um poema lindo com muita angústia e saudade, afinal é o que os mais sentimos nos nossos sentimentos. Que os bons sentimentos possam ser imortais.
Abraço um optimo dia

ValériaC disse...

Meu querido, quanta ternura, quanta saudade em seus tristes, mas belos versos...
Que sua dia seja pleno de serenidade, alegrias e amor...beijinhos
Valéria

Vinicius.C disse...

Olá!!

Gosto de tudo que leio!... Muito feliz em ter hoje passado por aqui!Te sigo!

Uma ótima tarde nos encontramos no Alma.

Vinicius.

Ingrid disse...

querido poeta,
bom passar e ficar por aqui lendo e ouvindo tuas palavras ..
linda rosa de nostalgia..
beijo perfumado

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta
Como não tenho palavras para comentar e te dizer o que senti ao ler o teu poema...deixo um verso meu.

Beijinhos
Rosa


Caminhos

São tristes os meus caminhos
Onde não há rosas
Só espinhos
E noites invernosas

Sou o Outono a chorar
Inverno de solidão
Onde a Primavera não vai chegar
Para aquecer meu coração

Chuva, vento..tempestade
Àguas revoltas
Onde não há claridade
Só esperanças já mortas

Toninhobira disse...

No marmore as inscrição que encerra toda uma emoção.Meu coração fica aos pulos nesta melancolia.A tristeza se enbelezando nas asas da poesia.Voce brilha amigo.Haja inspiração.Meu sempre abraço de admiração.

Pelos caminhos da vida. disse...

Poema com muitas saudades...

beijooo.

Maria disse...

Querido amigo lindissimo poema, de uma sensibilidade que toca a nossa alma.
Tenha um maravilhoso fim de semana
Beijinhos
Maria

Celina disse...

QUERIDO POETA MUITO LINDO ESTES VERSOS TRISTES QUE NOS TOCA A ALMA, UM FINAL DE SEMANA LEGAL PARA VC . ABRAÇO CELINA.

Perola disse...

Parabéns poeta pela grandiosidade de suas palavras.
Nos revela de uma forma singular arrancando de nossas almas o grito preso na garganta.
Parabéns e um exelente fds.
Beijokas milll

YOLITA disse...

Palabras que entrelazan el alma..la vida..el corazòn..y la esperanza..de ver de nuevo..brillar el sol..
Me encantó tu blog...expresas el sentimeinto màs profundo..con emociòn
Te saludo desde Cali-Colombia

Flor de Lótus disse...

OI,meu caro poeta!
A dor de perder alguém que se ama deve ser a pior das dores, graças a Deus eu nunca perdi alguém que eu realmente amasse,mas sei uqe um dia mias cedo ou mais tarde isso irá acontecer...
Um ótimo fim de semana!
Beijosss

Verdade da Mulher disse...

Olá amigo, gosto muito do que escreves.

Belo!

Bom fim desemana, bjos.