segunda-feira, maio 30, 2011

Enlevo Amoroso


Os olhos piedosos, tristonhos da escultura,
Da delicada forma, esculpida e entalhada;
São tão meigos, tão sublimes na sepultura,
Jazigo de um amor, duma flor abandonada.

Os mármores singelos dessa sepultura,
Evocam uma pureza, angelical e lutuosa.
Evocam uma agonia, e ais da desventura,
Agora jaz aqui, sem perfumes de uma rosa.

É que este amor que trago no coração,
Adentra tu’alma com rosas em comunhão;
No ardor silente dos prantos e meus gemidos.

Medito na plenitude do amor e dos anseios,
Dos sentimentos saudosos dos devaneios;
Que verto através desses mármores floridos.


Crédito da Imagem: Helena Schwonke
HTTP://pelotascultural.blogspot.com/
Blog Pelotas capital cultural
De Francisco Antônio Vidal


27 comentários:

Olinda Melo disse...

Olá, Vozes...

Uma grande saudade esculpida na pedra fria do mármore e com anseios floridos de uma alma sofrida.

Belo poema.

Abraço

Olinda

Arnoldo Pimentel disse...

Muito bonito e profundo poema, uma viagem em mármores que através do poema ganham vida.Parabéns.

DÉIA disse...

Seu blog é muito bom por isso vim até o seu espaço e gostei muito do que li por aqui. Tenho um blog Tb gosto d++ de poemas. E estou te seguindo se VC puder da uma passada La no meu blog. VAI SER UM PRAZER SE PUDER ME SEGUIR...Bejs . Déia.........
Esse é o link do meu blog
http://wwwdeiablog.blogspot.com/

Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde,
seu poema é profundo e muito sentindo. Mas ao centro da saudade ainda precisamos colheres as flores, pois são elas que amenizam as nossas dores.
uma boa semana!
saudações.
Maria Alice

flor de jasmim disse...

Vozes de Minha Alma
Existe uma enorme saudade é dificil, mas temos que aprender a viver com ela. Adorei esta ultima parte.
"Medito na plenitude dos meus anseios
Nos sentimentos saudosos dos devaneios,
E através destes mármores floridos..."
Beijo

TITA disse...

Este poema adentra pela alma de quem o lê.Belíssimo e intenso.Um abraço.

MARILENE disse...

Seu estilo é belíssimo. Harmoniza muito bem os versos com a imagem. O mármore é frio, mas você lhe deu flores e vida, ao falar de devaneios e saudade.

Bjs.

cidinha disse...

Oi, Vozes...È que este amor que trago no coração Adentra tuálma com rosas, em comunhão na onda saliente dos meus sentidos...belissimo amigo. grande abraço.

Vivian disse...

...simplesmente
lindo!

bj, alma linda!

Toninhobira disse...

Ás vezes eu me pergunto onde este cara estava no momento desta inspiração? E fico imaginando como é lindo a mente humana quando ela se solta e viaja e volta com coisas tão belas.O exemplo é este Enlevo Amoroso.
Vai poeta e viaje em paz que ficamos aqui na plataforma,esperando.Meu abraço de toda paz.

Carla Fernanda disse...

Que belíssima tradução do amor que carrega no peito uma dor.
Beijos e boa semana!
Carla

Val Ribeiro disse...

Gente que lindo, que forte, que profundo.É muito bom vir em seu blog. Desculpe a demora em aparecer, mas é pura falta de tempo. Sou uma só pra muitaaas coisas rsrsrs. Abraço e mais uma vez parabéns. Gosto verdadeiramente daqui.

M@ria disse...

Há sempre um inverno por escrever
Uma página por virar
Um amor por esquecer
Um olhar pra se encontrar...

Márcia C Lio M

Feliz semana e meu beijo à todos! M@ria

Amor feito Poesia disse...

Gratidão é a flor mais
bela que nasce da alma,
e que o coração humano não
conhece outra mais perfumada.

(Hosea Ballou)

Beijos & Flores! M@ria

O Árabe disse...

Mármores... que em teus versos ganham vida, irmão! Meu abraço, boa semana. Salam Aleikum!

Daniele Barizon disse...

Olá! Encontrei seu blog através de um que seguimos em comum. Gostei do espaço e sigo.

Sds,

Daniele Barizon
http://www.neointerativo.com

Celina disse...

Querido amigo, paz para todos. A tua poesia lembra o mármore frio das esculturas celeste da última morada, onde a dor e o desalento nos trais a saudade!Um abraço poeta. Celina

Vinicius.C disse...

Olá!!

Brinco que nascemos brutos- somos talhados por mãos firmes- ganhamos com o tempo, somos alisados- alinhados, nos tornamos raros.

Muito bom gostei muito!

Espero por vc no Alma!

Flor de Lótus disse...

Olá meu caro Poeta!Lindos versos, o amor é capaz de fazer a vida nascer de onde menos se espera, e isso é mágico.
Beijosss

Paulinha Barreto disse...

Nossa amei seu blog, estou te seguindo. :D Muito bom mesmo. Se assim desejar pode me acompanhar também meu blog é http://paulinhabarretojp.blogspot.com/

Abraço

Nosalai disse...

Amigo dás o teu parecer e depois encarnas o amante e concilias o poema. 4 estrofes 2 de fora na tua visão e 2 já encarnado no amante. Isso dói! Mas somos mutantes, sentimos e recriamos. Adorei o som ritmado nas estrofes. A poesia é para mim é como uma canção. A minha alma canta e dança quando leio. Sublime, sentido o que mais posso dizer?

Beijos

What can the rest avail us (Byron)

Pablo & Florbela disse...

Há um grande silêncio dentro de mim.
E esse silêncio tem sido
a fonte de minhas palavras.
E do silêncio tem vindo o que é
mais precioso que tudo: O próprio silêncio.

((Clarice Lispector))

Muita paz e amor no seu dia!! M@ria

ValeriaC disse...

Meu querido, é encantadora a sua forma tão profunda e plena de sensibilidade ao escrever...te admiro muito...belos versos...
Que seu dia seja de serenidade...leveza...harmonia...
Beijos...
Valéria

Sonhadora disse...

Meu querido

Como sempre as tuas palavras são sublimes...como sempre em cada letra entregas a tua alma.
E como sempre vou plena de poesia.

Beijinho com carinho
Sonhadora

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Amigo querido esta imagem mais me faz lembrar Romeu e Julieta, adorei o poema, mas também a escultura, quando eu morrer não vai sobrar cadáver para tal figura nada de mim vai restar apenas cinzas.
Beijinhos de luz e muita paz nos dias teus.

YOLITA disse...

Tiernos..apasionados y elocuentes versos que se posan en mi alma...
Que descripción tan mágica has hecho..le cantas al amor sublimemente..me encantó
Gracias por tu las bellas palabras que me dedicaste..
Te quiero amigo!!
Un beso colombiano

Flor da Vida disse...

"É que este amor que trago no coração
Adentra tu’alma com rosas em comunhão
No ardor silente dos meus sentidos..."

Amigo poeta, nada a dizer, só aplaudir, e podes crer que aplaudo de pé teus lindos e tocantes versos!

Beijos