segunda-feira, outubro 03, 2011

Desenganada

 A poesia tem sede,
A poesia tem fome.
As flores murcharam,
A terra secou;
No sol causticante...


A poesia,
Quer água e quer alma;
Quer flores e fada.
Mas as palavras teimosas;
Não falam, não dizem nada!


A poesia está ferida
E sofre dilacerada!
E hoje ensangüentada,
Morrendo se esvaindo;
Poesia desenganada...

21 comentários:

Flor de Lótus disse...

Não deixe a pobre poesia ficar assim desenganada,não podemos perder a fé em dias melhores,mesmo quando o mundo que nos provar o contrário que não devemos ter fé.A gente tem uqe lutar contra isso, ir na contramão e manter a fé apesar de tudo.
Uma ótima semana!
Saudade de você!
Beijossss

piedadevieira disse...

Desenganada nada é essa pureza de poesia!Profunda e enraizada, diria eu.Sentindo dor também como seus versos, amigo.clamor da mãe terra.
Beijos

Antônio Lídio Gomes disse...

Piedade,

O Blogger está problemático e não consigo inserir o comentário em teu blog, por isso comento aqui.

***

Quão gostosa é essa paz infantil, ingênua, pura e meiga...
Como é bom descansar o sono dos inocentes mesmo num mundo turbulento!
Que assim seja, assim desejo, assim quero.
E desejo a ti, toda paz e harmonia.
Um beijo grande, um abraço deste amigo.

folha seca disse...

Caro Antônio
A poesia pode estar a sofrer de todos os males que lhe apontas. Mas nada a pode matar. Enquanto ouver um poeta a poesia renasce e floresce, mesmo que se torne a unica forma de soltarmos um grito.
Abraço
Rodrigo

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Poesia é vida e a vida, conforme a levamos está com fome...a vida está com sede...a vida sofre; não estamos a dar-lhe a atenção que ela merece..não estamos a saber vivê-la... a saber lê-la...a saber interpretá-la. Assim como a poesia nem sempre é fácil de ser interpretada, também a vida parece não ser fácil; mas...se lermos com atenção um poema conseguimos aprender algo com ele; cada um vai interpretá-lo de uma maneira, mas consegue; assim é a vida...com serenidade, com paciência, com calma conseguiremos desfrutá-la; conseguiremos ver as belezas que ela tem se pararmos com esta correria desenfreada em que se transformou a nossa sociedade. Não podemos considerar " desenganada" nem a poesia e nem a vida; isso seria morrer antes do tempo. Adorei esta tua " DESENGANADA " Parabéns, amigo. Um beijinho e até breve
Emília

ValeriaC disse...

Que lindeza este grito de alerta...
Me corta o coração ver a poesia chegar a esta situação meu amigo...poesia é expressão da alma e tudo temos que fazer para salva-la e deixa-la criar seus mais belos versos, deixar que toque os corações tornando-os sensíveis, que nos traga uma revolução de sentimentos e emoções...poesia é vida meu querido...
Fique na paz..ótima semana...beijinhos...
Valéria

Flor de Jasmim disse...

Vozes de Minha Alma
A poesia não morre...a poesia é vida enquanto houver poetas como o Antônio a escrever palavras com esta sensibilidade. Um poema com sentimentos que emociona o coração de alguem que a saiba enteder.
Beijo e uma flor

★Isa Mar disse...

Amigo querido, que a poesia se banhe nas cachoeiras das inspirações, para que possa novamente falar de flores, de amores e até de dores, mas pulsante e cheia de vida.
Lindo teu poema, cheio de sentimento.
Me emocionei com teu comentário lá no VSE, e só posso agradecer o seu carinho e sua sensibilidade, obrigada!
Uma semana cheinha de coisas boas pra ti!

LUZ disse...

Olá António,

A poesia tem sede de amor e de carinho.
A poesia somos, todos nós.
Boa semana.

Abraços de luz.

Ingrid disse...

poesia é vida.
sempre intensos os teus..
beijo

Flor da Vida disse...

Mas ainda temos os verdadeiros poetas que dão liberdade e voz às poesias mais belas do mundo...
Você é um desses poetas!
Viva a poesia, e abençoada seja sempre tua inesgotável fonte de inspiração!!!

Paz e Luz
Beijos

Flor de Lótus disse...

Oi,meu caro poeta!
Passnado para te dar um beijo e agradecer pelo seu carinho e amizade!
beijosss

O Árabe disse...

Mas viverá, irmão... enquanto existirem almas como a tua! :) Meu abraço, boa semana.

Rosa Mattos disse...

Mesmo sem esperanças, o poema se formou, em versos como sempre dignos e merecedores de aplausos.


Abraços/Boa semana♫

Olinda Melo disse...

Caro Antônio

A poesia é uma plantinha mimosa e, como tal, necessita de ser regada, amada, precisa de ar e sol, tudo isto produzido em 'Vozes de minha Alma' e outras vozes que a vão dignificando e tornando-a ainda maior. Porque está visto que não podemos viver sem ela...é onde vamos buscar alento e forças para continuar o nosso caminho.

Abraços

Olinda

Toninhobira disse...

Ainda bem que temos voce com toda esta bela arte aos seus pés nas pontas dos dedos com iluminada inspiração.
Minha terna admiração Lidio.
Meu abraço de paz e luz nos seus dias. Com saude.

LUCONI disse...

Amigo a poesia reflete a alma do poeta, que triste por ver tanto desamor nesta terra pinta de forma muito bela o quadro da poesia desencantada com os sentimentos humanos, linda a sua poesia que haverá um dia de ser pintada com as nuances da esperança que nunca morre na alma nobre deste poeta.
Antonio publiquei a oração no blog de Textos e vou publicar em Mensagens na página de orações, aproveitei e te agradeci como também a Francilângela que com seu coração generoso me enterneceu, beijos um grande abraço com muito encanto e esperança,Luconi

Francilangela disse...

Mas não falece enquanto alguém com tanta sensibilidade a amá-la.

Sonhadora disse...

Meu querido

Já tinha vindo comentar, mas não ficou.
Como sempre a tua alma fala e eu deixo um poema para ti com carinho.

A poesia sangra...acaricia e fere...é vida e morte
Nuvem negra e abismo...abraço apertado da solidão
É beijo do vento...o veneno das mãos... treva da noite
É um barco sem rumo...aportando no cais da desilusão

Beijinhos
Rosa

Antônio Lídio Gomes disse...

Olinda, ainda não consegui deixar comentários no teu blog.
Tenho tido mais sucesso com aqueles que usam página inteira, ou janela pop up. (Nos que tem e-mail, envio meus comentários por eles)
Porém deixo aqui minhas impressões sobre o poema Partindo.
***
Falar de partidas, despedidas ou primavera dão tantas poesias! Como é bom os ciclos em nossas vidas para que as sensações sejam como esta primavera. Sempre renovada.
Um beijo grande, abraços fraternos.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Não deixemos que a poesia se esvaía, alimentemos com palavras a poesia da vida e você faz isso muito bem.

Um abraço amigo
oa.s



(tb tenho tido dificuldade em postar comentários)