sábado, novembro 05, 2011

Cântico de Melancolia

Ao longe ecoa um fado, parece um funeral.
Ecoa por entre a noite, e vertem-se delírios.
São doces inspirações, dolentes e por sinal,
Parecem orações, ou dores de teus martírios.

Nesta melancolia, do fado que te inspira,
E tanto amor vertido, no céu alto flameja.
Parece uma guitarra, ou som de uma lira,
É tudo que tu, ó rosa, no coração almeja!

Quedo-me pesaroso, ante tanta melancolia,
Que a noite merencória, no peito, acaricia;
Adentrando n’alma, plangente, amargurada...

E tu, minha rosa, que esta lágrima alcança,
Entoa com tua voz, dolente, suave e mansa;
Parece a voz de um anjo, de alma dilacerada...

32 comentários:

Sonhadora disse...

Meu querido

Depois volto para comentar...porque neste momento...chove-me no olhar.

Um beijinho com carinho
Rosa

Ivone Poemas disse...

Lindo soneto melancólico!
Alma, dor, sentimento que nos assola em determinados momentos!
"...Parece uma guitarra,ou som de uma lira...", lindo verso!!!
Abraços amigo poeta!
Ivone

Cidinha disse...

Bom dia meu amigo. Belo e extremamente melancólico. Roubando a frase da amiga sonhadora, faz chover o olhar. Grande abraço e todo meu carinho!

Flor de Lótus disse...

Lindos versos, meu caro Poeta!Mas tão tristes que chega a dor uma dor no peito e uma vontade de chorar...
Beijossss

Wanderly Frota disse...

Suas palavras tão cheias de emoção me envolveram num sentimento já conhecido por mim.
Estou encantada com a profundidade de cada verso.

E quero, de coração, te agradecer pelo carinho deixado no Distracting Pages. É um prazer imenso recebê-lo por lá.
Tornei-me seguidora!

Com amor,
Wanda.

Olinda Melo disse...

Lindo, poeta!

O Fado é realmente o cântico da melancolia,onde a Alma se entrega. Com a guitarra ou mesmo a lira torna-se uma união perfeita. É o lamento do coração, de amores incompreendidos, de vidas perdidas.

A coroar tudo isto a imagem da querida fadista Mariza, Voz de Ouro!

Grande Abraço.

Olinda

Flor de Jasmim disse...

Lindo e emocionante!!! é de lágrinas nos olhos que leio tão belas e sentidas palavras.
Beijo e uma flor

LUZ disse...

Olá António,

Belíssimas palavras, feitas poema.
o Fado, com sabe, é a canção nacional do meu país.
Fado, quer sempre dizer destino, sina, amor magoado, coração perdido.
Marisa, a fadista, que encima o seu poema tem uma excelente e sentida voz.
E tu minha rosa...bonito de se ouvir. É um romântico, somos uns românticos.

Agradeço seu comentário no meu blog. O texto, que postei, ainda não terminou.

Boa semana.

Beijos de muita luz.

LUCONI disse...

Linda poesia meu amigo, são estados de nossa alma, que às vezes se entrega ao lamento de uma saudades,ou de uma desilusão, e você descreve estes momentos tristes com uma beleza ímpar, que torna até a melancolia bela.
Antonio tentei entrar no Lírios da alma, mas não consegui, continua vindo o aviso que foi removido, amanhã tendo de novo, coisas do Google penso eu, beijo e muito obrigada pela sua atenção e carinho, Luconi

O Árabe disse...

Irmão, sei que me repito, mas outra forma não há de comentar, do que dizer que me encantam sempre o lirismo e a intimidade com as palavras que demonstram os teus poemas! Meu abraço, boa semana.

♫*Isa Mar disse...

Oi amigo, um lindo e sentido poema, onde a alma versou com toda a sua nudez, beijos e uma semana iluminada pra ti!

Evanir disse...

Só tenho de agradecer seu carinho para comigo, diariamente ou apenas quanto
sobra aquele tempinho tão desejado.
Como todos nos gostariamos de estar sempre presente,
mais na realidade temos dois mundos real e virtual.
O real nos chama as responsabilidades do nosso cotidiano;
O virtual faz parte do nosso coração cada amigo tem seu cantinho reservado
dentro de nos.
Um cantinho muito especial onde nada pode tocar .
Que Deus te cuide com carinho, Que indique o melhor caminho, Que te ensine sobre o verdadeiro amor,
Que te perdoe quando preciso for. Só Deus pra fazer tudo tão perfeito! Ser sua amiga é Perfeito!!
Te desjo uma de muito Amor. Paz e Luz.
Carinhosamente.
Evanir
Estou seguindo-te e te amando para sempre.

Toninhobira disse...

Belo olhar sobre a melancolia com todos estes sons,que nos levam à reflexão,quando estamos a sós com nossa alma.
Lindo trabalho poetico.
Meu abraço.

LUZ disse...

Olá querido António,

Passei, porque estive escutando um fado de Mariza "As meninas dos meus olhos" e me lembrei de si e do seu post.
Boa 3ª feira.

Beijos de muita luz e carinho.

Celina disse...

Bom dia amigo querido, versos de dor que brotam do coração, por isso são tão belos,Um abraço de paz. Celina

Bergilde disse...

No silêncio ou solidão a sensibilidade se manifesta com toda essa intensidade.Triste,mas belo o soneto!

Verinha disse...

Belo e melancólico.muita luz no seu caminho.

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Muito bonito, gostei de ver a nossa grande segunda Amália aqui tão bem retratada com este lindo poema, a Marisa é sem dúvida uma grande fadista e já bastante internacional.
Os estrangeiros podem não perceber patavina de nada mas todos se rendem a tão linda melodia. Meu querido amigo beijinhos de luz e muita paz em seu caminho...

Borboleteando disse...

Querido amigo,
Sempre nos emocionando...
Lindo, porém um tanto triste
choro).
Beijos, ótima tarde

ValériaC disse...

Que interessante...acabei de sair do Blog do nosso amigo AC ( do Interioridades) e por lá ouvi uma belissima musica desta cantora portuguesa, Mariza, que voce colocou como imagem em seu post, cantando a música Chuva.
Lindos seus versos, apesar da tristeza de seu poema...combina lindamente com o fado que a ouvi cantar agora a pouco.
Doce tarde querido amigo...beijos
Valéria

Zil disse...

ai...que lindeza de poema...

deixa a alma enternecida...e chorosa...como sua rosa...


meu carinho e minha eterna admiração doce Poeta...


Zil

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Meu adorado amigo, as minhas mais profundas condolências, lamento profundamente! Mas a vida lança-nos a passadeira e retira-nos o tapete debaixo dos pés para nos deixar sem chão.
Mas meu querido elas não se perderam, elas foram para um lugar bem melhor do que aquele que tinham cá na terra. Beijinhos de luz em tua alma linda...

M@ria disse...

Minha vida é poesia viva...
Minha Vida é Poema
Verso e prosa.

Lúcio Tércio M. Alencar

Beijo-te a alma e o coração! M@ria

M@ria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
M@ria disse...

AMO PASSAR POR AQUI
BEIJOSSSSSSSSS

Amor feito Poesia disse...

diz...diz prá mim,
onde se escondeu...
em que lua vai voltar...
em que sonho, volte logo anjo meu.

(Markinhos Moura)

Amor & Poesia na sua noite...M@ria

TITA disse...

Amigo,eu diria que este é um cântico feito gemido...da alma de um povo.Sou fã de fado e desta Marisa sem adjectivo.Bela escolha .Um abraço.

Phausca disse...

hermoso blog!!

besos.

LUZ disse...

Olá António,

Passei para dar uma espiadinha e lhe desejar um bom fim de semana.

Beijos carinhosos de luz.

Olinda Melo disse...

Olá, Antônio

Votos de um belíssimo fim de semana.

Abraço

Olinda

Maria disse...

Amigo poeta que homenagem maravilhosa ao fado que trás em si a melancólia, a dor, amor e ciúme.
Bom fim de semana.
Beijinhos
Maria

Flor da Vida disse...

A profundidade dos teus versos tocam o mais íntimo das almas...

Te ler é sempre um prazer imenso!

Não fui, não vou, aqui estou...
Espero que em breve tudo se normalize por aqui, e assim eu possa estar mais presente em comentários.

Obrigada por seu carinho, e saiba que há reciprocidade plena.

Carinhos de flor pra ti viu?
Beijos de Paz