segunda-feira, dezembro 05, 2011

A Fazenda



Nos galpões frios, das noutes infernais
Tão lutulentos, pútridos, bem vigiados
Abrigo d’almas, silente, de medos tais
Abrigam corpos, febris, enclausurados

Desfilam tristemente almas pesarosas
Corpos marcados, feios, esquálidos
De vestes rotas, sujas, e malcheirosas
Rostos tristes, cadavéricos e pálidos

E à noute quando rezam enclausurados
No sigilo das rezas, convulsivas, misteriosas
Nem um anjo, nem os bem-aventurados!

É nesta solidão das noutes infinitas, austeras
Onde as almas febris, exaustas, dilaceradas
Irão sair do inferno, para a Luz d’outras Esferas!


Escrevi esse poema após assistir ao filme O Menino de Pijama Listrado.
O Menino de Pijama Listrado narra a história da amizade entre Bruno, filho de um oficial nazista, diretor de um campo de concentração, e Schmuel, um menino judeu e um dos prisioneiros neste campo.
Os dois têm nove anos e até antes das atrocidades da guerra, levavam vidas muito parecidas, o que fica claro pela sutileza nos diálogos dos dois, e na própria realidade do campo e da casa do menino Bruno.
O campo de concentração parece aos olhos de Bruno, uma fazenda, visto da janela de seu quarto, onde vivem estranhos fazendeiros, que usam pijamas listrados o tempo todo. A rigidez, a dureza e a rispidez dos soldados lhe são reveladas aos poucos, que como um explorador, vai entendendo a natureza do trabalho de seu pai.
***
Um dado interessante, e utilizado neste filme, foram as películas produzidas pela propaganda nazista, onde nelas, são retratadas famílias judias vivendo nos campos de concentração, dando a impressão de estarem felizes e adaptadas em sua segregação.
Mas o intuito na verdade, era o de ludibriar a opinião pública e convencê-la de que uma "higienização  racial" seria benéfica para a sociedade da época.
E que por medo, intimidação ou preconceito, ou por falta de vontade de pensar por conta própria, acabavam por abraçar o nazismo na certeza de que estavam fazendo o melhor, para a implantação do III Reich.

33 comentários:

BlueShell disse...

Um poema belíssimo que tão bem se enquadra naquilo que foi o regime nazi!
belo o texto e excelente a explicação.
Foi muito bom vir aqui cedo.

Não sei que estás a fazer ainda levantado!
Já devias estar na cama..LOL...aqui são menos 4h do que aí...dependendo do sítio em que te encontras. Mesmo assim,,,sendo, aqui, 05:50h, isso diz-me que aí devem ser umas 01:50h: é o que eu digo: são horas de deitar!
Eu estou a levantar-me para mais um dia de trabalho...lOL...

Obrigada pela visita. Fica bem.Um beijo.
BSheell

♫*Isa Mar disse...

Oi amigo, eu já assisti filmes assim e fiquei mal 1 semana rsss
Mas sabemos que nada é em vão e que o sofrimento de alguns é apenas o resultado de suas ações do passado e que cada um cria sua realidade mesmo que não se dê conta disso.
Profundo seu poema, beijos e ótima semana!

Cicero Edinaldo disse...

esse filme é emocionante assisti ele na faculdade. É INCRÍVEL. o FINAL É DE DILACERAR O CORAÇÃO! parabéns pelo post!
obg pelo carinho com o: blogestarcomvoce.blogspot.com

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Época terrivel que esperemos nunca mais volte a acontecer. Esperamos isso, mas infelizmente já temos presenciado tragédias bem semelhantes, não em escala tão grande, mas mesmo assim difíceis de assimilar e de entender.Não vi este filme, mas vi muitos outros sobre esta calamidade. Li muitos livros também, mas um que me impressionou e de que gostei muito foi A Menina que roubava livros; gostei porque a narradora era a própria morte e uma das coisas que ela disse e que me impressionou foi mais ou menos esta: " já vim muitas coisas nesta minha função, mas a que mais me surpreende é ver que o ser humano é capaz, ao mesmo tempo, de feitos tão fantásticos e de atrocidades tremendas e incompreensíveis" tem razão a morte! Lindo o seu poema e muito profundo! Um beijo e obrigada pela partilha.
Emília

Olinda Melo disse...

Meu amigo

Vi este filme. Também a mim me impressionou, bem como a propaganda que ludibriava as pessoas, fazendo-as crer que aquele era o melhor caminho. Uma máquina muito bem montada.
É bom não nos esquecermos de épocas tão arrasadoras como esta, para a Humanidade, em que os actos praticados e torturas perpetradas chegaram a raiar o inconcebível. No comentário da Emília lê-se, como pode um ser humano ser capaz de actos tão horrendos e por outro lado capaz de actos de grande valor... Infelizmente, temos estas duas facetas.Temos de estar vigilantes de modo a cultivarmos em nós sentimentos elevados e amor ao próximo.Só assim conseguiremos construir um mundo onde todos possamos viver em Paz.

Excelente o seu poema e este tema para reflexão, porque é preciso não esquecer.

Grande abraço e uma boa semana.

Olinda

O Árabe disse...

Vou assistir o filme, irmão... mas duvido que mesmo assim possa achar ainda mais belo o teu poema! :) Meu abraço, boa semana.

Maria Alice Cerqueira disse...

Muito boa tarde amigo
Desculpe pelo meu silencio, não tem sido por esquecimento, mas por conta do momento que estou vivenciando!
Tem coisas que só o tempo pode curar , para poder voltar a sorrir ao vir lhe visitar.

Natal
É a reconciliação com o nosso coração, renovando o nosso interior com a força do Amor.
Natal
É aprender a reconhecer nossas faltas e nos perdoar pela nossa imperfeição humana, assumindo o compromisso da nossa renovação espiritual.

Tenha uma linda Semana coberta de muita paz e amor
Abraço amigo
Maria Alice

piedadevieira disse...

Oi, amigo, estou de volta para curtir os amigos e quero lhe dizer que também assisti a esse maravilhoso filme.
beijos

Bergilde disse...

A história da humanidade é marcada pela violência cruel e assassína.Não podemos nem devemos nos esquecer das consequencias terríveis desse período e o cinema é uma excelente escola nesse saber apresentar.Ví esse filme há algum tempo,mas me marcou pra sempre na memória algumas cenas.
Abraços,

LUZ disse...

Olá estimado António,

Mais um poema com a qualidade, que o caracteriza.

DE FACTO, ESTA FOI UMA PÁGINA NEGRA DA HISTÓRIA, DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE.

Não a esquecemos, decerto.
Infelizmente, ainda existem pelo mundo fora situações similares, aberrações completas e desumanas, mas esperamos todos, O GRANDE DIA, O DIA DA MUDANÇA DE UMA NOVA TERRA.
QUE ASSIM SEJA.

Que sua semana decorra em harmonia e ternura.

Beijos de luz.

Celina disse...

BOM DIA AMIGO, TUDO DE BOM PARA VC, DESCULPA A DEMORA, PERTO DO NATAL OS NOSSOS COMPROMISSOS AUMENTA, ONTEM A NOITE FOI O CULTO ECUMENICO QUE FAZ PARTE DA FORMATURA DA MINHA NETA A ORADORA ESPIRITA FOI UMA DAS MINHAS FILHAS, O QUE NOS DEIXA TODOS FELIZES.QUANDO PASSAR AS FESTIVIDADES DO NATAL IREI SER MAIS ASSIDUA
A SUA POESIA É LINDA COMO SEMPRE. ABRAÇOS CELINA

**♥✿-franciete filipe-✿♥** disse...

Há meu querido amigo, é com grande surpresa que vejo que não comentei este seu poste, o filme mais parecido que eu vi em que me faz lembrar este foi a vida é bela tem um pouquinho de semelhança, mas acredite tudo que diz respeito ao holocausto eu fujo sempre um pouco. Pois a mim toca o mais profundo da minha alma.
E quando se trata de crianças nem pode sequer imaginar, por isso eu termino enviando para si o meu forte abraço , aquele que só existe na nossa imaginação mas que será sempre verdadeiro, pois nem tudo que se vê e é palpável é verdadeiro.(adoro ser sua amiga)

Soraya Chaude disse...

Só de ler seu comentario fiquei cheia de vontade de o ver. Belo poema e bela narrativa que nos dá

Imagem e Poesia disse...

Olá, bom amigo!

Meu filho leu o livro e assistiu ao filme e disse-me que são muito bons. Ainda não tive essa sorte, mas buscarei fazê-lo o mais breve.

Quero entender/sentir melhor esse lindo relato.

Beijo

Zilani Célia disse...

OI ANTONIO!
JÁ VI ESTE FILME É MUITO TRISTE,ALIÁS TODOS QUE MOSTRAM ESTA RANHURA NA HUMANIDADE QUE FOI O NAZISMO.
TEU POEMA ESTÁ LINDO.
"UM NATAL COM MUITA HARMONIA,AMOR E PAZ, JUNTO A TEUS ENTES QUERIDOS"
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com/

Glória Maria - Fadinha disse...

Assim que entrei no blog comecei a ler e pensei: meu Deus lembrei do Menino de Pijama Listrado, então vi a imagem e tive a certeza que era mesmo.Gostei muito. Não vi o filme, chorei muito ao ler o livro e não tive coragem de ver o filme, até porque quando leio e livro e depois vejo o filme, fico com uma sensçáo que falta algo. Bem vindo ao Finais Felizes. Estou te seguindo também. Voltarei. Abraços

ONG ALERTA disse...

A vida nos coloca em aprendizados...beijo Lisette.

Minha fábrica de sonhos... disse...

Oi,
te achei nos blogs por aí, e estou te seguindo. Posso?

Queres passar no meu cantinho e me seguir?

Bjkas. Nara.

Minha fábrica de sonhos... disse...

Oi,
te achei nos blogs por aí, e estou te seguindo. Posso?

Queres passar no meu cantinho e me seguir?

Bjkas. Nara.

M@ria & M@ria disse...

Quero te servir a poesia
numa concha azul do mar
ou numa cesta de flores do campo.

Cora Coralina

Beijos e o meu carinho...M@ria

Ange disse...

Este filme me parece um daqueles que assistimos e nos emocionams, reflectimos e guardamos a imagem na memória. Conheço muitos filmes neste estilo, mas este parece (justamente por ser os personagem crianças) ficar na memória.
Sim, pode-se criar maravilhosas inspirações de um contexto triste.
Parabéns poeta!
Uma linda tarde!
Ange.

Sonhadora disse...

Meu querido

Já vi esse filme mais de uma vez e é um dos filmes que mais me emocionou e com um fim demasiado triste.
E o teu poema é um retrato em palavras.


Beijinhos com carinho
Sonhadora

BlueShell disse...

Voltei...para deixar um beijo
BShell

**♥✿-franciete filipe-✿♥** disse...

Apenas estou passando para deixar uma violeta no seu caminho para que o cheirinho me faça lembrar, pois saiba que é a minha flor predilecta,
Beijinhos de luz e muita paz em sua vida...

_____▓▓▓▓░░░░░▓▓▓▓░
___▓▓▓▓▓▓▓░░░▓▓▓▓▓▓░
_▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓░▓▓▓▓▓▓▓▓░
▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓(¯ `:´¯)░
▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓(¯ `•.\|/.•´¯)░
▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓(¯ `•.`(♥).•´ ¯)░
_▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓(_.•´/|\`•._)░
___▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓ (_ .:._)░
_____▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓░░░
░______▓▓▓▓▓▓▓▓▓▓░░░
░░_______▓▓▓▓▓▓▓░░░
░░░░_______▓▓▓▓░░░
░░░░░░______▓▓░░░
░░░░░░░░░░░░░░
Amigo a violeta já era tão velha que trouxe um coração agarrado, mas garanto que não é o meu, pois o meu está um pouco pior...lol

LUZ disse...

Olá querido António,

Agradeço suas bonitas e generosas palavras em meu blog.

Lhe desejo uma excelente 6ª feira, com abraços e afagos.

Beijos de luz.

LUCONI disse...

Meu amigo assisti ao filme, triste muito triste, uma época negra para toda a humanidade, quanta tristeza, quanta dor, e com certeza quanto o sofrimento deles cessava pela viagem ao eterno infinito, eram recolhidos por anjos que louvores a Deus cantavam, lindo seu poema, beijos Luconi

Pastor Dennis disse...

This was rather hard to figure out. I used "Google translator" which was not very helpful. It translated "Irao" as "Iran" (the nation) but I figured "wrath" as in the Latin chant "Dies Irae". How can an English-speaker see this? But with a little Spanish and "the Google" and some imagination, I see the grim and deathly picture of the camp. I see the tragic faces. I feel the strength of your vision. Very good.

TITA disse...

Amigo,que belíssima escolha.Acredito que muito depende de nós para entramos na luz doutras esferas...Um abraço.

Chiquinha Menduina disse...

Querido Antonio, passandopra uma visita matando a saudade de ler-te,maravilhoso teu poemas..beijos

Flor da Vida disse...

Ainda não tive a oportunidade de assistir esse filme, mas seu poema está lindo, e tenho certeza que com o talento que possuis, retratas aí o seu melhor e mais profundo conteúdo.

Carinhos mil pra ti.
Beijos com perfume de Natal

LUZ disse...

QUERO!


Quero ser sua imensa e doce luz,
Quando dela sentir necessidade,
Quero ser sua emoção, sua vaidade,
Quero ser seu afável travesseiro,
Espaçoso, só seu, verdadeiro.

Quero ser sua felicidade sentida,
Em sua alma aprazível, vivida,
Quero ser no rosto, seu sorriso,
Quero ser a música lenta e calma,
Que alinda e alivia a sua alma.

Quero ser mulher, sua escrava,
Sua amada, sua irmã, sua amiga,
Quero ser seu alimento principal,
Sua essência de macho, a fluir,
E ser aquilo que você quer ouvir.


LUZ.


Estimado António,

Seu comentário, me fez saltar do peito essas palavras.
São poucas, eu sei, mas dei tudo, ou quase tudo, que tinha.

Beijos de muita luz, envolvida num abraço.

Wanderly Frota disse...

Fantástico!
O filme é realmente ótimo. Gostei da profundidade do sentimento exposto no seu poema.
Encanto a cada visita nova.
Ótima semana!

Toninhobira disse...

Uma pagina infeliz da historia,que sempre incomoda ao relembrar.Aqui voce bem inspirou.Estas rezas estranhas em lugares sombrios e frios,de pessoas zumbis,maltratadas e dilaceradas pela mente e corpo.
Meu abraço com minha admiração.