quarta-feira, março 02, 2011

Partitura da Rosa



Meiga flor, rosa linda e delicada!
Da ternura, dos luares, esplendor.
Rosa linda, ardorosa, adornada,
Dos prazeres, do incenso, do louvor...

Graciosa, feminina e aveludada,
Na pureza adormecida, linda flor!
Flor serena, radiante, perfumada,
De fragrância adocicada meu amor...



Na beleza revestida dos teus brilhos,
Na sublime sensação da alvorada
Tu revestes uma deusa em delírios
Na canção, que ela canta extasiada!



São belezas de outros tempos, inda mais!
Com prazeres, com delírios, e são tantos
São resquícios de amores que nos trás,
Às lembranças de amores, dos encantos...



Dos aromas de um sonho enfeitado
Que das festas, gloriosas de uma alteza
Que passeiam pelas músicas do fado
Em acordes de sublime natureza!



São os sonhos cultivados num jardim
Que florescem em teu mundo abençoado
São os doces sentimentos que há mim
Que permeiam em um sonho alucinado!



Que as rosas sejam sempre o teu querer
Que fecunde com perfume inebriante
Que abunde em tua alma o alvorecer
Com a graça de uma deusa radiante!



Tua graça, com pureza e na alegria
Em teus seios que te faz agraciada
É essência de teu ser em harmonia
Nos suspiros de uma alma apaixonada!



Nos segredos destas flores dadivosas
Quem me dera para sempre não perder
Quem me dera para sempre com as rosas
Com as letras mais sublimes escrever!



Que em sonhos tua graça me aquece
No silêncio de teu ser em harmonia
Com a graça, e na pureza aparece
Um concerto embevecido de alegria!



Cândida visão, na graça do infinito
E das flores, na beleza e os fascínios
É teu ser, para sempre inaudito
Musa encanto, graciosa dos delírios!