domingo, março 20, 2011

Lacrymosa Flor


É impossível descrever tamanha beleza
Nesta flor singela de raras aparições
Não posso mensurar tamanha beleza
No perfume, vertido dos lindos botões

Mas é quando a saudade me abraça
É quando no âmago da minha solidão
Rebusco nos céus, o ar de tua graça
Rebusco no fundo do meu coração...

Ninguém procura, a rosa negra desolada...
-És tão singela, no despertar do alvorecer,
Em ais, em luto, em dores, em espinhos!

Eu te avisto ao som de Lacrimosa melodia
Nas celestiais visões contemplativas
Por onde estavas, entre amores e carinhos...