quinta-feira, abril 07, 2011

Segredos de Amor

No teu sono onde há almas chorando
Estrelas cintilam plangentes ao luar
Com anjos à noite ao leito clamando
Teu nome augusto e o verbo amar

No gozo celeste, sem dores, sem ânsias
No segredo que acolhe a alma aflita
Soluçam as flores de doces fragrâncias
Carinhos que vem com paixão infinita

Segredos da alma e desejos fecundos
Que hei de ver nos enlevos profundos
Transfigurado por amor e sentimentos...

Na fatalidade de tua alma esplendorosa
Recônditos profundos, mistérios da rosa
Dorme embalada, pela voz dos ventos...