quinta-feira, maio 05, 2011

Asas Quebradas


Quando será que tanto amor profundo
Que na alma, concebido e agraciado,
Será pleno em tu’alma, em teu mundo
Sob a chama imortal de teu legado?

Quando será que as luzes as mais puras
Dos fulgores celestinos, dos encantos,
Nas estrelas, nas esferas, nas alturas
Vão banir todas as dores e teus prantos?

Onde está o teu encanto, e o que eras
Todo amor, que te fez tão florescente
Doce Glória, e anjo lindo das quimeras...

Meu coração e meu corpo são teu ninho
Em minh’alma há ternuras te aguardando!
Vem ser meu amor, o meu anjo, meu caminho...