quinta-feira, maio 19, 2011

Hosana do Amor


Os braços piedosos, languidos, abertos
Da delicada forma e pureza imaculada
São tão meigos sublimes e sempiternos
São aconchegos desta alma agraciada!

Que nos amores singelos desta ternura
E nesta beleza angelical tão fervorosa
São deleites abençoados desta candura
Quando ressurge uma paz harmoniosa...

Tu és a Hosana em flor e o sagrado incenso
Que sob os céus fúlgidos, iluminados,
Clamas em doce voz – Sublime amor imenso!

Dos enlevos, e os puros deslumbramentos
Nesta saudade que exala doces fragrâncias
Vejo tu’alma linda, em doces encantamentos!