terça-feira, maio 24, 2011

Carma Evolutivo

Num desfecho intrigante vem a morte afinal,
Em uma longa espera, para a vida encerrar.
Com seus braços na espera da lida corporal,
Feito sombra passageira, para nos agasalhar...

Na fronteira insondável de moradas infinitas,
Comovente, misteriosa, para nos encaminhar;
E que hoje simboliza o descanso dessas lidas,
E num último suspiro, para que se preocupar?

Quando estivermos a caminho do insondável,
Ilusões se findarão, das loucuras execráveis,
E esse corpo, nossa roupa, iremos descartar.

É quando vem as luzes do esplendor celestial,
Pra vencer a morte e para vidas memoráveis,
Em astrais desagregados, noutra vida encarnar!




A crença na rencarnação está presente em alguns sistemas filosóficos e religiosos, segundo a qual uma parte do Ser é capaz de subsistir à morte física. Chamada de consciência, espírito ou alma, essa porção seria capaz de voltar sucessivamente a diversos corpos com o intuito de auto-aperfeiçoamento ou a anulação do carma. A reencarnação é uma das doutrinas do Espiritismo, codificado por Allan Kardec, do Hinduísmo, do Jainismo, da Teosofia, do Rosacrucianismo e da filosofia platônica. No entanto existem vertentes místicas do Cristianismo como, por exemplo, o Cristianismo esotérico, que também admite e aceita a reencarnação.
Diz-se que a vida é a passagem que a alma tem para o aprendizado.
Antes de nascer o ser já sabe para onde vem e para o que vem, e tudo terá de ser cumprido.
Se houver uma interrupção repentina, o karma não foi cumprido então a alma terá de cá voltar quantas vezes forem necessárias até que seu aprendizado se cumpra.
Por isso muitas são as vezes em que pessoas se questionam, o porque de certas dificuldades e fatalidades que lhes acontecem, ai está quando o corpo partiu tão depressa tinha muito que resolver, e não deu tempo, então ai volta para resolver as pendências que cá deixou.
Mas como a alma sempre vai encarnar num corpo diferente até aos 3 anos ele se lembra de muitas coisas, a partir dai em diante tudo é esquecido, é por essa uma das razões que não nos lembramos de nada para traz e sim dai em diante.

Colaboradora: Franciete Filipe