terça-feira, junho 21, 2011

Alma Linda

Essa beleza sem graça, de pura melancolia
É o espírito mais angélico dos teus prantos!
São bênçãos, são flores, são doces recantos!
-Enxuga tuas lágrimas que tanto te contraria...

Se tu’alma não é a estrela que à noite luzia
Se o que os olhos vêem não é o divino encanto
Que as graças dos anjos te envolva, no entanto
Com os brilhos celestes do céu que bendizia

Soluças na solidão, e choras teus desalentos
És linda pra mim, doce alma entristecida,
Boca murmurejante, angustiada dos lamentos.

Mas tenho por ti um sublime amor intenso
Que em minha alma fecunda e vai nascendo
Em meu peito, tão profundo, quanto imenso!