domingo, julho 10, 2011

O Conspirador

Um espírito nefando, hostil, exacerbado
Como uma hidra de tentáculos infernais
Avalia em números um corpo dilacerado,
Em sofrimentos, em dores e em tristes ais

Nos corredores vítreos, frios, aristocráticos,
E por detrás das mesas, calcula e mercadeja!
Engendra os números sinistros, burocráticos,
Blefa as conspirações, injúrias, e esbraveja!

Mas esse espírito enganador, voraz e bestial,
Rasteja com dificuldade nas vítreas catedrais
Falando com voz suave, em cifras do capital!

Como é de origem tenebrosa e própria dos vampirismos,
Os gládios fraternos do amor, feitos anjo com um escudo
Lançarão esse verme pegajoso, de volta para os abismos!


Minha fonte de inspiração foi o texto "Olá Moody's" da Olinda do Xaile de Seda