quinta-feira, agosto 11, 2011

Luar de Encantos

Com as pérolas brilhantes vais vestida
Vais ataviada em uma negritude veste
Alva, excelsa, pela luz embranquecida
Parece cintilar num alvor fulcro celeste

Toda plenitude do teu sonho adormecido
À noite surge num véu constelado, radiante
Na paz do esplendor singelo, bem definido
Nascido dum amor aflito, angélico, arfante

Mas então, em teus sonhos e na dormência
E com os perfumes das noites da inocência
Vejo-te como virgem dos anjos neste cortejo...

Neste instante tu surges como uma saudade
Nas essências das flores e de uma castidade
Ressuscitada nas essências de um doce beijo...