sábado, outubro 08, 2011

Monólogo da Psique


Há quem afirme que chegará um tempo, em que a vida como conhecemos não existirá, logo, muito menos o planeta terra... Nada subsistirá e cairemos no véu do esquecimento total. 
De nada mais, “nos lembraremos”. Nem de que existimos, nem de nossa vida terrena, nem de nada de nada... Tudo voltará a ser o que era antes dos primórdios do nada? 
Porém não podemos afirmar com certeza de que tudo isso seja a mais pura verdade. 
Muito do que cremos, é aceito pela nossa fé! Ao discorrer sobre a natureza de Deus e do Universo, os místicos do período Talmúdico afirmaram, em contraste com o transcendentalismo Bíblico, que "Deus é o lugar-morada do universo; mas o universo não é o lugar-morada de Deus". Possivelmente a designação ("lugar") para Deus, tão frequentemente encontrada na literatura Talmúdica-Midrashica, é devida a esta concepção, assim como Philo, ao comentar sobre Genesis Cap. 28, versículo 11 diz: "Deus é chamado 'ha makom' (המקום "o lugar") porque Deus abarca o universo, mas Ele próprio não é abarcado por nada" ("De Somniis," i. 11). Creio, porém, que nossa Consciência Individual, ou seja que definição queiramos dar, transcende além... Por isso, é que aqui estamos a divagar sobre os mistérios da nossa existência... Não quero ser precipitado em especular, mas ainda que esta galáxia seja engolida e destruída num imenso buraco negro, ou que o imenso universo desapareça, acredito que esta "substância imaterial" que nos guia, retornará ao TODO, PARA DEPOIS RESSURGIR EM OUTRO PLANO! Ela apenas ocupou o “pote”, o corpo físico que evoluiu e que deu fé de si... Ou seja, conscientizou-se de sua existência... 
Avadhutika Anandamitra Acarya em O Segredo da Mente, diz que a “Consciência Individual semelhante uma porção de água, existe dentro do oceano infinito da Consciência Cósmica”. Entendi nesse caso, que seria como se esta porção de água estivesse retida dentro do pote circundado por este oceano. A água no pote parece separada da água do oceano por causa da limitação física que os divide – a mente aprisionada no corpo físico. Mas quando o pote se rompe, as águas se misturam; assim é, que quando a mente é libertada e não existe nenhuma separação entre o interior e o exterior, a Consciência Individual se dissolve na Consciência Cósmica... Então livre de todas as amarras, mais além de toda vibração e dualidade, o Eu [o Ser imortal] realiza sua verdadeira glória – sem nome, sem semblante, imutável, sem princípio ou fim, a bem-aventurança infinita e a paz eterna, retornando para o TODO.

Corpo... Braços... Mãos...
Mãos... Pernas...
Corpo... Braços...

Levanta braços!

Corpo... Rosto...
(Máscara carnal!)

Queres dançar corpo?
Então dança!
Dança corpo, 
Dança sem parar!

Corpo...
Belo, esbelto, sarado,
Alto bonito e malhado!
(Ahh... mas que corpo!)
Senta corpo! 
Deita agora! 
Levanta já!

Estás com fome corpo?
Então come! 
Come até vomitar!

Queres beber meu corpo??
Bebe, então!
Mas bebe todas até se embriagar!

Queres defecar corpo?
Então manda lá!
Aproveita e urina até tudo acabar...

Queres fazer sexo, corpo?
Então aproveita já!
Enquanto o coração bombeia,
E o sangue corre nas veias,
Ejacula até findar!
Sentindo prazer bem fundo,
Viajando para outro mundo,
Até na glória chegar!

O que foi corpo?!
Estás fraco!! 
(Que houve meu Deus?!)
(Não estou entendendo...)

Não chora, corpo...
...Deixa o outro corpo te examinar...

...Calma corpo!
...Agüenta!
Deixa o outro corpo te olhar!
Deixa corpo! Deixaaaa!
O que foi corpo?
Levanta agora!
Acorda!
Obedece!

-Sou EU que estou ordenando!
-Sou EU que estou mandando!
Sou EU, tua Psique!

(... Estou fora...)
(... Vou embora...)
(... Para o outro lado de lá...)



Crédito das Imagens acima:
Google