terça-feira, novembro 29, 2011

Muros

O muro de Berlim criou divisões,
Dividiu amores, destruiu liberdade...
Separou corpos, separou corações,
Dos sonhos, de alguém com saudade...

Vejo perseguições, vejo prantos e dores,
Que o muro da fronteira, separatista, vigiado;
Com câmeras, barreiras, alarmes, atiradores,
Faz gente fugir, com imigrante espancado...

No muro da fronteira, de grande extensão,
Há um faminto, perseguido, e ultrajado;
Noutro muro, há rezas e lamentação...

Hoje nesta muralha virtual, pacifista,
Que aqui nos separa, mas nos conecta;
Há um amor natural que na alma habita...

http://osestadosdealma.blogspot.com/2010/06/dos-amigos-dos-paises.html#comments
http://meublogjoaninha.blogspot.com/
MURO DE BERLIM: 20 ANOS DA QUEDA

- Você ainda não está autorizada a viajar.
- E por qual razão?
- A razão desconheço.
- Não tenho nenhuma causa legal pendente, não estou sendo processada perante um tribunal.
- No momento, você não pode viajar.”
- Você sabe que esta é uma violação de meus direitos constitucionais. É como o direito à educação e à comida: o direito de poder se mover.
- No momento, você não pode viajar.
- Esta instituição que você representa, um dia acabará. Meus netos não viverão nessas condições. Este país é um grande cárcere, com uma fronteira ideológica, uma fronteira partidária. Os cidadãos aqui são julgados por cores políticas. Mas isso um dia acabará. Porque esta nação nada tem que ver com uma ideologia, nem com um partido. Esta nação existiu e existirá antes e depois de vocês.”

Esse diálogo, cuja íntegra está no blog Generación Y (http://www.desdecuba.com/generaciony), foi travado em 12 de outubro entre a blogueira cubana Yoani Sánchez e uma funcionária do Escritório de Imigração de Havana.