domingo, julho 01, 2012

Menos Eu

Eu,
Detestando quem difere de mim.
Eu, tão cheio de ego,
Eu, e meu coração.
Eu, gritando bem alto:
Separação!

Eu, você, nós, e os preconceitos,
Que carrego no peito,
Tamanha ostentação.
E na alma eleito,
Junto com arrogância,
Sem essa de “nosso irmão”!

Ah... mas e quando tudo acabar?
E se o mundo acabar amanhã?
Se o além é o nosso destino,
O que de mim restará?

-Renascerei noutra esfera!
Ou quem sabe noutro canto da terra,
Onde meu Eu seja sempre,
O mote a me exaltar!

Este meu ser altivo, orgulhoso,
Vaga pelo infinito,
No olhar de quem subjulga...
De quem vive a alcançar as estrelas...

Neimar de Barros nasceu em Corumbá, Mato Grosso do Sul e foi muito conhecido como produtor de televisão da equipe de Senor Abravanel (Silvio Santos). Até o início da década de 1970, criou e produziu vários programas de grande audiência, como Cidade contra Cidade, Boa Noite Cinderela, entre outros. Em 1971 foi convidado a participar de um encontro dentro da Igreja Católica, na época chamado de cursílio. Como ateu, ele aceitou desafiar o convite dizendo que só acreditava no que podia ver. No terceiro e último dia, depois de ter incomodado o encontro, foi desafiado a ir pra capela. Lá, sentiu uma forte necessidade em ajoelhar-se, uma grande emoção o tomou e ali naquela hora aconteceu o início de sua conversão.
Mais tarde tornou-se famoso como escritor de livros religiosos, onde destacou-se o best-seller Deus Negro, que vendeu mais de 4 milhões de exemplares. Em 1975 contraiu uma tuberculose e foi aconselhado a se tratar em Campos do Jordão, onde posteriormente resolveu residir por 11 anos. Lá fundou o Instituto M.E.A.C., missionários para evangelização e animação de comunidades, sendo o principal pregador, e durante 14 anos desenvolveu um trabalho missionário dando cursos e palestras em mais de quatro mil cidades. Publicou mais de 10 livros, sendo vários em espanhol. Chegou uma fase ruim em sua vida, e como um ser humano normal teve várias desilusões culminando numa profunda crise, associado ao estresse do trabalho e sua separação no casamento, o que potencializou ainda mais o seu estado emocional e o despertar de uma doença neurológica descoberta 18 anos mais tarde, o Mal de Alzheimer.
Anos depois reapareceu na equipe do programa televisivo de Silvio Santos, trabalhando como produtor.
Neimar de Barros faleceu no dia 06/05/2012 e deixou um exemplo de que todos nós somos errantes, falhos e que muitas vezes acertamos e fracassamos, mas que, no entanto devemos perdoar sempre que possível nossos desafetos.


Minha singela homenagem ao poeta e escritor Neimar de Barros, e sua obra prima Deus Negro.


17 comentários:

Olinda Melo disse...

Meu amigo

Bom dia. Excelente dia.Comecei-o lendo esta linda homenagem a Neimar de Barros que eu não conhecia, nem à sua obra.

Li as palavras que nos deixou aqui sobre ele e ouvi o video que traz palavras tão importantes para a nossa educação interior e que serviu de mote ao seu belo poema.

Realmente, para podermos viver num mundo tolerância e amor ao próximo, devemos pôr o nosso Ego num canto, procurando olhar para os outros com o mesmo olhar de bondade e apreciação com que gostamos ser olhados.

Boa semana.

Abraço

Olinda

VILMA PIVA disse...

Olá amigo, linda homenagem lembrando de um homem que fez a diferença com seu livro Deus Negro e suas falas.Parabéns! Beijos!!

Flor de Jasmim disse...

Antônio
Bonita homenagem!
Belissimo de ouvir 4,10m, obrigada pela partilha.
Sabes amigo o amor ao proximo, está cada vez menos valorizado no mundo, mas não vamos deixar perder nossos valor em nós. Amei meu amigo.
Boa semana

Beijinho e uma flor

Zilani Célia disse...

OI ANTÔNIO!
CONFESSO QUE NÃO O CONHECIA,MAS SUA HISTÓRIA DE VIDA É MUITO BONITA, ESTA CONVERSÃO QUE SE DEU DE FORMA TÃO PECULIAR E ESTE SONETO MARAVILHOSO.
MERECEDOR DA HOMENAGEM.
ABRÇS

zilanicelia.blogspot.com.br/
Click AQUI

LUZ disse...

Olá querido Antônio,

Os grandes homens, e não sei porquê e, em determinada fase de suas vidas, se mofificam completamente, como da noite para o dia.

Não conhecia a história, o curriculum de Neimar de Barros, suas atividades e seu enorme talento mental.
Pesquisei na Wikipédia e escutei outros vídeos também, acerca dele, para melhor compreender esse fenómeno, chamado, NEIMAR DE BARROS.

Os Ateus, são, normalmente, pessoas de grande formação moral e espiritual e só acreditam naquilo que veem, com seus próprios olhos.
Mas, ele não foi o único a converter-se, e aqui, não falo só ao Catolicismo. Outros pensadores e escritores ateus, se dedicaram, exclusivamente, a Deus e à pregação da Sua palavra. A Evangelização e a Missionação foram suas casas e seus "campos de batalha".

O vídeo, aqui postado é UMA OBRA PRIMA. Ele, Neimar de Barros, se interroga tanto e tantas vezes, de forma crítica e consciente. Será que não podia ter feito, ou ter feito melhor?

DEUS NÂO TEM COR, CHEIRO E SABOR.

Deus, para quem crê, é um misto de tudo, e esse tudo se chama PERFEIÇÃO.

Branco, negro, amarelo, cigano, índio, minorias, de todo o género, têm lugar, sempre, em Seu coração.

Boa semana. Grata pelo seu comentário.

Beijos afetuosos da Luz.

ValériaC disse...

Maravilhosa homenagem fizeste à ele, não o conhecia, nem sua história... um relato precioso de transformação, de despertar, um exemplo vivo de como tudo podemos mudar, a começar conosco.
Doce semana querido amigo e Poeta, beijos,
Valéria

Toninhobira disse...

Depois que li este livro nos anos 70, confesso que muito mudei amigo.Bela homenagem e lembrança.
Uma semana de paz e luz a voce.
Meu abraço de admiração.

Maria Alice Cerqueira disse...

Ola
Linda homenagem a Neimar de Barros, eu não conhecia a sua historia de vida!
Gostei muito de saber quem ele foi e é para todos nós!
Sempre vamos aprender algo novo a cada dia que vivemos.
Tenha uma linda semana, abraço fraterno!
Maria Alice

SOL da Esteva disse...

Homenagear o vulto de Neimar Barros é a nobre missão do Poeta, do Homem, do Amigo...
Junto-me á tua Dedicatória sentida.

Abraço

SOL

Sonhadora disse...

Meu querido Antônio

Uma linda homenagem que fizeste neste belo poema a uma pessoa que marcou a diferença.
Adorei o vídeo, que ilustra bem o poema.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

LUZ disse...

Olá querido Antônio,

Embora já de olhos semicerrados, porque tenho um pouco de sono, já (é uma hora e tal da madrugada), entendi, perfeitamente, tudo o que quis dizer no seu comentário.
Não são os grandes afagos, pra todo o mundo ver, as descaradas ternuras, que nos fazem sentir bem e preenchidos/as (só mesmo, naqueles breves instantes, sobretudo em relação ao sentir masculino). É "normal" e um pouco "animalesco", até, como você sabe.
As pequenas coisas, as mais singulares, como olhar os olhos de alguém distante, algo que se imagina, nos faz melhor e nos aproxima quase do ápice.

ÀS VEZES, PARECE QUE NADA TEM A VER, MAS TEM TUDO, PENSANDO BEM. AFINAL, FOI ALI E COM ELE/A), que aconteceu O COMEÇO, O GENESIS.

Não precisa explicar porque se sente bem, se sente mais perto e mais feliz.
Eu escrevo e leio, nas entrelinhas.
Hoje, não lhe deixarei um poema, porque o soninho não deixa, ta?

EU VOLTAREI, SE DEUS QUISER.

Beijos de muito afeto e cumplicidade da Luz.

BlueShell disse...

Confeso que não conhecia. Te agradeço por isso...
O poema é forte...diz tanto do que, às vezes, somos...
Desculpa a ausência mas tenho andado atarefada...sem "mãos a medir"!
Bj
BShell

Maria Rodrigues disse...

Meu amigo uma linda e profunda homenagem ao poeta Neimar de Barros que eu não conhecia.
Bom fim de semana
beijinhos
Maria

LUZ disse...

Oi estimado Antônio,

Esse poema, seria para postar em meu blog. O ofereço a você, de coração. Agora já não é meu, é seu.
Ficará fazendo parte do espólio de seu blogue. Faça dele e com ele o que pretender.
Peço desculpa, mas nesse espaço, não consigo ver nem contar a métrica do poema.



POSSUI-ME!


Se, de repente, o calor envolver as tuas veias,
Como pássaros que fazem ninhos ou aranhas, teias,
Se o teu sangue pulsar, delirante,
Sem tempo, no teu peito,
Se a tua língua colar estrelas, no no céu da minha boca,
Dá-me, então, o teu beijo quente, meu último desejo.

Assalta, rouba, descaradamente, a minha pureza,
E entrega-a à nobreza e à perdição da tua carne,
Como alimento suculento, saboroso e fundamental,
E faz do meu corpo, o poço fundo do teu anseio,
E em múltiplas, desnorteadas e tresloucadas mordidas,
Sacia esta fome, esse anelo sôfrego e intemporal.

Possui-me!
No chão, na relva húmida, na parede, ou no colchão,
E serei, a partir de hoje, a única mulher da tua vida.
Grita, berra o meu nome, de modo bendito, com ternura,
E cobre-me devagar, por inteiro, com os teus braços,
Como se fossem laços, asas de enorme envergadura.

Assim, desejada, amada e aliviada
Mergulharei e ficarei para sempre no teu mundo,
Unida a ti, nesse instante, ápice, momento único,
A suspirar, a suplicar o teu odor profundo, sem fim,
Que foi idealizado, criado e concebido só para mim.


LUZ

Marilu disse...

Querido amigo, tenha um lindo final de semana. Beijocas

LUCONI disse...

Boa noite, meu amigo, estou voltando aos poucos, quero em primeiro lugar te agradecer a força que através de teus pensamentos positivos enviastes para mim, sei que foi muito importante para mim e para o meu Luiz.
Agora quero te dizer que o teu poema é maravilhoso, fala muito bem do orgulho que nubla nossa visão e nos torna cegos e radicais.
Não conhecia este poema de Neymar de Barros DEUS NEGRO me emocionei e não pude deixar de ir ao yo tube comentar e compartilhar com os amigos forte, belo, uma grande lição, parabéns amigo você com tua sensibilidade sempre faz e escolhe o melhor, beijos Luconi

Celina disse...

OI POETA QUE BELA HOMENAGEM , REALMENTE MERECIDA, QUE VERSOS LINDOS E EMOCIONANTE!
A VC AGRADEÇO PELA VISITA CARINHOSA AO MEU CANTINHO UM ABRAÇO AMIGO. CELINA