segunda-feira, outubro 08, 2012

Esfinge


Solene, tu observas uma caravana passar... 
Do alto de teu semblante, divino e ostentoso,
Que o tempo teimoso ainda ousa escavar,
E deste enigmático olhar, divino e tenebroso...

Certo ar de mistério aterrador, te faz majestosa...
Quem desvenda o mistério de teu distante olhar?
Óh quimera de míticos deuses, de Tebas gloriosa,
E de um segredo oculto, de séculos a desvendar!

Tu passaste quase intacta pelos bacanais faraônicos,

E nas lembranças da praga furiosa cair sobre o povo;
Que tu indiferente, presenciaste dos deuses atônitos, 
Vendo cair ao Nilo, com mortandade, sangue e fogo! 

Tu observas vidas atravessando, em dores e agonias,
Os amores, as guerras, o auge, o declínio e má sorte... 
Não fingiste, porém, quando eras tu naqueles dias, 
A protetora e guardiã dos filhos, da vida e da morte! 


A mais popular esfinge brasileira é a Pedra da Gávea, localizada no Rio de Janeiro, na Baía de Guanabara. No alto de uma montanha granítica, está um ser, cujo corpo bovino ostenta uma colossal cabeça humana. Alguns acreditam que seja uma formação natural, outros acham que é obra de seres humanos em tempo remoto.
A Esfinge brasileira esconde segredos indecifráveis. Muitos dos seus mitos ainda são especulações. Mas a esfinge brasileira oculta muito segredos que cativa os visitantes. Qual a chave para decifrá-los?
No século passado encontrou-se nas paredes da montanha uma série de riscos que alguns estudiosos interpretaram como uma antiga inscrição. Alguns atribuiram-na aos fenícios, povos navegantes do Mediterrâneo, que acidentalmente chegaram às costas do Brasil, antes que Pedro Álvares Cabral.



22 comentários:

Cristian Lisandru disse...

Bem, você encontrou. Muito interessante. Li com prazer, eu tentei entender o poema. É mais difícil porque temos um poema com rima, e o tradutor não poderia lidar. Mas consegui perceber a mensagem. Bons pensamentos!

Dorli Silva disse...

Olá amigo
Descreveu uma realidade em forma de aula e poesia
Aprendi muito
Parabéns
Lua Singular

Toninhobira disse...

Profunda e criaitiva inspiração para estes segredos que o tempo carrega com todas suas reflexões.Gostei de ler esta curiosidade amigo.
Uma bela semana a voce.
Meu abraço de paz e luz.

Evanir disse...


Meu coração fica feliz quando você me visita
Meu blog fica lindo com seu comentário
Minha semana é bem mais feliz quando tenho noticias de você.
Meu coração agradece quando você me carinha
com suas doces palavras.
Sua amizade é muito importante para mim,
pois meu blog ilumina com sua presença.
Uma semana na paz e na luz carinhosamente,Evanir.
Lindo amiga muito lindo.

Arnoldo Pimentel disse...

A Esfinge e seus mistérios. Parabéns poeta pelo lindo poeta e texto.

Celina disse...

OI AMIGO MUITA PAZ , GOSTEI DOS TEUS VERSOS PROVA QUE SOIS UM ESTUDIOSO, COM CERTEZA TODOS AGRADECEMOS, BLOG TAMBÉM É CULTURA, EU TENHO APRENDENDO MUITO, ALEM DE OUTROS VOU CITAR UM QUE NOS ENSINA MUITO O BLOG DA MARIA. UM ABRAÇO FRATERNO. CELINA.

ValériaC disse...

Belíssimo seu poema amigo...quando pensamos no tempo que se passou e a esfinge ainda persiste...quantas águas rolaram, quantos amores nasceram, morreram, quantas vidas por ela passaram...fascinante.
Não sabia deste monumento que você citou, existente aqui no Brasil, que interessante.
Adorei as palavras que você colocou no QUEM SOU do seu perfil.
Beijos,
Valéria

Rosa Branca disse...

Olá Antonio passando para agradecer a visita !
Você está coberto de razão, que mistérios tem em um olhar, muitos!!!! Adorei.

Flor de Jasmim disse...

Belissimo esta forma de descrever a realidade!
Gostei imenso.
Boa semana meu amigo

Beijinho e uma flor

Mery disse...

Misteriosa *Esfinge (?
"Quem desvenda o mistério do teu distante olhar?"
Um poema muito bonito...
e a forma como explicaste a esfinge aqui no Rio de Janeiro, na Pedra da Gávea foi uma aula pra mim.
Eu penso: "Coisas da Natureza, será?
" # Semblante divino (?)
Obrigada por postares; eu gostei muito mesmo. E fiquei pensando aqui nesse mistério da Esfinge...
Abraços. Boa noite!

Rita disse...

Foto e mensagem tudo combina, são lindos e desvendar certos mistérios
não é fácil.deixo um abraço
Bjuss
Rita!!!!

Luna disse...

tanto existiu, tanto existe, ainda indecifrável para nós, somos tão pequenos em relação á sabedoria envolvente no universo
beijinhos

Olinda Melo disse...


Bom dia, Antônio

O seu poema faz a ponte entre a esfinge faraónica e a esfinge (conjunto geológico) do Brasil. E é interessante verificar que
este conjunto viu passar muitas gerações de muitos séculos.

Eu não sabia da sua existência e fiquei perplexa perante a sua grandiosidade seja obra do Homem de tempos recuados ou da Natureza.

Nas suas palavras vê-se o mistério e a força destas obras majestosas.

Obrigada pelo seu poema, por nos recordar a História egípcia e também por nos dar a conhecer realidades da terra brasileira (Este ano decorre por cá 'Ano do Brasil em Portugal'. Penso fazer algumas postagens.)

Abraço

Olinda

Clik disse...

Meu Amigo!

Estou pasaando por sua Poesia!

Com suas palavras começo mais um

dia!

Alunos das inspirações, dos

sentimentos que Mente Alma e

coração, transborda em Palavras

e Versos!

DEUS abençoe seu dia!

Maria Luisa Adães disse...

A Esfingie é enigmática e quando a vi, fiquei olhando para ela com um sol abrasador.
E me pareceu o simbolismo de uma vida vivida por mim, há muito.

Grata por te encontrar e gostar do que escreveste.

Maria Luísa

DEMOFILA disse...

Aunque no entiendo bien tu idioma creo que he cogido algo de tu bonita poesía, la esfinge me ha encantado, ella incolume oteándolo todo,como ordenando sobre los rios y sobre las guerras como antaño, me ha encantado tu entrada.
Me dices en tu comentario que el amor está lleno de encanto, llevas razón.
Gracías por tu visita, con ello al corresponderte me has dado oportunidad de conocer tu blog, me ha gustado mucho, volveré a visitarte.
Un abrazo de esta nueva amiga bloguera

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Muchas gracias mi poeta por quedarse a mi lado.
Un bello poema, que sin duda, nunca podremos desvelar la riqueza de los misterios de una esfinge.
Con ternura.
Sor.Cecilia

LUZ disse...

Olá estimado António,

Então vamos ou fomos até ao Egito do tempo dos faraós?
Consideradas como as mais belas obras artes desse tempo, ainda hoje, não se sabe bem qual a sua finalidade e significado.
Geralmente, eram do sexo masculino, corpo de leão e cabeça humana, normalmente, representando o senhor absoluto, o faraó, mas também houve, poucas, do sexo feminino.

Em minha opinião, e de acordo com o seu poema, elas seriam "homens" e "mulheres", também.
Mulher, por serem ostentosas, olhar divino, indecifrável e majestosas.
Homem, porque mantém um silêncio tumular, ao longo dos séculos, e isso não é próprio de nós, mulheres, da nossa maneira de ser.

Seu poema está dicotômico, se poderia dizer, para além do belíssimo jogo de adjetivos e figuras de estilo, que emprega.

Desconhecia, que no Brasil, também havia uma espécie de esfinge, mas essa com corpo de bovino.
Me parece gigantesca.

A NATUREZA É INEXPLICÁVEL.

Os humanos, desconhecem, ainda hoje, o significado de tanta coisa.
As figuras da Ilha de Páscoa, para mim, são das coisas mais misteriosas, historicamente falando.

Bom feriado.
Aqui, se celebra o Dia internacional da Criança a um de junho, mas não é feriado.

Beijos da Luz, com apreço e estima.


piedadevieira disse...

Querido amigo, que bom falar com você novamente! Não sabia desse detalhe da esfinge no Rio, bom saber.
Ainda tenho seu poema no meu blog.
bjs

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Magia da Inês disse...

♪彡♪♫°¸.•♫°`
Gostei da inspiração misteriosa desse poema.
Bom fim de semana!
Beijinhos.
♪♫♫°✿°`╮

MEU DOCE AMOR disse...

Ninguém pode e deve decifrar o olhar da esfinge.Nunca o conseguirá.Nunca!

Beijinho doce