sábado, março 24, 2012

Ungida com as Flores



Com as flores que em teu corpo, vou ungir,
Com os aromas, com fragrância e devaneio;
Em minh’alma os teus carinhos, vou sentir,
E com os versos de amor que tanto anseio!

Pois com graça, vens adornada e sedutora!
Vem teu corpo e nas belezas perfumadas;
Sim, vem teu corpo na paixão fascinadora,
E com as flores mais bonitas e almejadas!

Pois são de origens divinais e embevecidas,
Com os mistérios, aguardados na distância;
São as visões celestiais, solenes e definidas,
Dos contos de Fada, e de outrora infância.

Mas este é o momento de chamar-te - Amada!
Com louvores e concebidos nesta louca paixão,
No esplendor deste momento, linda e adornada;
Que as flores te ungem, dentro desta afeição...

Pois em tua alma quisera minh’alma ascender,
E com tanto amor que minh’alma iria sentir;
Em êxtase arrebatador, duma noite e alvorecer,
Libertos, despojados, com as flores a nos unir!