terça-feira, maio 15, 2012

No Entardecer


Quantas felicidades, com tu nesta vida...
Do amor mais sublime e um lindo querer!
Da vida amarga tornada tão linda,
Sonhada em minh’alma e um lindo viver...

Sonhada com o amor tão singelo glorioso,
Sonhada com estrelas ao céu envolver...
Eras tu, em meu sonho singelo e formoso,
Eras tu uma glória, que sempre quis ter...

Sensações dolorosas de uma vida acabando...
Sensações de uma vida sem graça ficar,
Sensações sepulcrais de uma vida expirando...
Descendo ao um leito na terra findar...

Há prelúdios, e há carinhos imensos,
Melancolias, perfumes, ermos lendários...
Há no entardecer, os brilhos intensos,
Há versos nostálgicos, pueris, solidários...