sábado, julho 14, 2012

Provarei dos teus Segredos


Mas que corpo gracioso e cheio de esplendor!
Pois nele vagam os meus sonhos fascinadores,
Concebidos na beleza de seu jardim, de sua flor,
Com todos estes desejos, vulgares e pecadores.

Seu corpo adornado, gracioso, são os devaneios!
São todos os sonhos, de um amor extravagante.
Ó, lábios! Ó frutos maduros! E estes lindos seios,
Que tanto aguçam minh’alma, faminta e delirante...

E já disserem que tua flor, de pétalas viçosas,
Suave como veludo, desperta Santos Desejos?
E que esta tua boca sensual, rosa como as rosas,
Sugere divinamente, os mais profundos beijos?

Ah, como tens os lábios mais bonitos e carnudos!
Lábios viçosos, da volúpia ardente, e tão rosados!
E teus seios dos deleites carnais, angélicos e puros?
-São frutos da sedução felina, gostosos e depravados!

Não sei se há fruto tentador, sublime, e apetitoso,
Nesta visão, aonde eu, e em êxtase sonhando,
Em teu corpo fremente, acolhedor, miraculoso,
Lanço-me de cabeça, em amor tantalizando...

Como néctar, provarei de tua flor, rósea, aveludada.
Flor de aromas, das fragrâncias, deste meu devaneio!
Em minh’alma, com seus aromas, que de ti agraciada,
E com os versos finais, deste amor que tanto anseio!


*Imagem: Conto Erótico, Vladimir Kush