quinta-feira, março 21, 2013

Berço Enlameado



Pranteio aqui, a dor do meu semelhante...
Daqui do alto, a Natureza, escuto!
Este berço esplêndido é caos absoluto,
Gigante ferido, glorioso, retumbante!

A terra em agonia, febril e delirante,
É a Natureza, por quem eu tanto luto!
Berço dos filhos, na paz do sono justo,
Da inocência, do incauto, do infante!

Em seus leitos, agitam-se os filhos,
Choramingando em dores e delírios,
Pedindo ao Pai, talvez um querubim...

Vejo daqui, com a alma angustiada,
Outras almas, nesta terra enlutada!
Perecem os sonhos, acabou-se, é fim...


Amigos, a história se repete...
No país repete-se uma história sem graça.
Desgraça! Dói na alma ver as tragédias anunciadas se materializando a nossa volta.
Por mais anunciadas que sejam, os órgãos competentes continuam na mesmice da surdez, da cegueira e da omissão, para não falar da corrupção, que, esta sim, desgraça cada vez mais...
Para completar a tragédia, o pranto de mães, pais, avós e de toda família, parece não sensibilizar, muito menos acordar este governo que peca em não aplicar leis exemplares, para aqueles que não dão a mínima para as vidas. Vidas ceifadas covardemente.
Repito: não há PREOCUPAÇÃO por parte das autoridades em primar pelo zelo, e a segurança de seus cidadãos.
O caso mais emblemático, cruel, mortal e fatídico, ocorrido em uma boate em Santa Maria, no Rio Grande é o último...
Quem arrisca dizer que não se repetirá noutros cantos deste país?
Quantos Joelmas, quantos Bateau Mouche, quantas discotecas ainda serão sinistradas por falta de cuidado e fiscalização?
Uma coleção de derrotas e mui dolorosas, assolam este país...
Não basta a fúria da Natureza, que quando não é com chuvas torrenciais, é com secas catastróficas.
Porém a Natureza é mais justa que os homens!
Sim, Mãe Natureza cumpre seu papel...
Enquanto isso, no Planalto Central, a arrogância, a ditadura de vaidades, a presunção, as falcatruas, a soberba, e o pouco caso para com o clamor da sociedade, vão fazendo sua destruição!
Destruindo almas, sonhos, autoestima, cidadania, esperança...




16 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Meu amigo um grito de dor e amargura pela indiferença dos que podem mas não fazem nada em prol principalmente dos mais desfavorecidos. Essa realidade infelizmente existe por todo o mundo.
Hoje é Dia Mundial da Poesia. Porque Ser POETA é transmitir nas palavras toda a magia que vai no coração e tocar assim a alma de quem lê, o meu muito obrigado pelos momentos tão Especiais que nos oferece. Que o seu Dia seja pleno de Felicidade e Harmonia.
Beijinhos
Maria

LUZ disse...

Oi, querido Antônio!

Como tem passado?
Agradeço, desde já, seu criterioso e gentil comentário, em meu blog.

Hoje, se celebra o DIA MUNDIAL DA POESIA, então é SEU DIA, também, porque você é poeta polifacetado.

"Canta" o amor, a sensualidade e os males da sociedade, com a mesma sabedoria e maestria, independentemente do tema, porque você afaga
muito bem as palavras e as coloca nos sítios certos, com elevação e compostura.

Eu, já não sou assim. Tenho imensa dificuldade em falar, poeticamente, de problemas, que afetam a Humanidade.

Seu soneto, tal como o texto, que a seguir escreveu, mostram bem sua revolta, em relação àquilo que os políticos, e a quem dirige os países poderiam fazer e não fazem.

O mundo parece que está regredindo, sobretudo, em matéria de valores.
As crianças não respeitam os mais velhos e a juventude anda meio perdida, porque não lhes são dadas diretrizes, ORDENS, no sentido de uma cidadania correta e proveitosa.

Estamos na era do plástico, isso é, usar e deitar fora.

Para quem é crente, aguardamos a intervenção divina. Só mesmo Deus, pode derrotar, de vez, toda esta pobreza física e mental, que assola esse mundo.

A ESPERANÇA SERÁ A ÚLTIMA A MORRER.

Tenha um resto de dia feliz.
Beijos da Luz, com carinho e amizade.



SER POETA


Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!


FLORBELA ESPANCA

Flor de Jasmim disse...

Meu amigo hoje será o dia dedicado a ti, celebra-se o dia mundial da poesia, embora para mim será todos os dias!
Adorei o teu poema, triste, ao qual junto ao teu o meu grito de revolta!
O texto é para mim muito comovente,pois estou a passar por sérias dificuldades e tenho ouma filhota com 3 filhos a passarem muitas necessidades, estou a ver tantos amigos a ficarem na miséria, e o nosso governo não tem respeito pelo cidadão, somos tratados como lixo.

beijinho e uma flor

Rita disse...

Boa noite!!!

Pranteio aqui, a dor do meu semelhante...
Daqui do alto, a Natureza, escuto!
Este berço esplêndido é caos absoluto,
Gigante ferido, glorioso, retumbante!

Só pelo primeiro verso achei maravilhoso
seu post, bem comovente, gostei
Deixo um abraço com bons sonhos
Rita!!!

Celina disse...

E ANTONIO FICO FELIZ DA ORAÇÃO DO MEU BLOG TE ACALMAR, TOMARA QUE OUTROS ENCONTRE A MESMA AJUDA, É AMIGO ESTAMOS PASSANDO UMA FASE DIFÍCIL A NATUREZA ESTÁ REVOLTADA, CHOVENDO DEMAIS EM ALGUMAS CIDADES LEVANDO MORTE E DESABRIGO E TRISTEZA A MUITOS, E SECA A MUITAS CIDADES PRINCIPALMENTE NO NORDESTE, AS BARRAGENS ESTÃO SECANDO E TODAS AS CAPITAIS PRINCIPALMENTE NO RECIFE ESTAMOS COM RACIONAMENTO DÁGUA E NO SERTÃO OS ANIMAIS MORRENDO DE FOME E SEDE SÓ DEUS... O GOVERNO TEM FEITO MUITO, MAIS O ERRO JÁ VEM DE MUITOS ANOS ATRÁS. PARABÉNS PELO DIA DO POETA,UM ABRAÇO FRATERNO CELINA.

Anônimo disse...

Obrigada pelo seu comentario deijado no meu blog, a esa neve que tanto anceia ver e sentir, antes de partir... Pois convidado a vir a onde é que a neve mora nalgúns contados días do ano, é.
Também ademiro o seu soneto á infancia e a reflexión sobre a sociedade na que vivimos, tan corrupta por parte de quenes nos governan e dirijem.
Agardamos tempos melhores, mais igualitarios e justos.
Unha aperta a ese Brazil que ademiro e que tanto amo.
www.leriasdebea.blogspot.com

rosa-branca disse...

Olá amigo, um poema que faz doer a alma mas muito verdadeiro. Adorei. Beijos com carinho

Olinda Melo disse...


Meu caro amigo

Bem-haja por estas palavras de alerta chamando a atenção de quem de direito, por situações que poderiam ser corrigidas, fazendo com que tantas desgraças sejam evitadas.

O caso da discoteca, de há tão pouco tempo, foi algo tão funesto que todos os dias o meu coração se condói por tantas vidas jovens ceifadas, por aqueles pais em sofrimento, pela própria sociedade que se vê privada de parte do seu futuro.

Se todos e cada um cumprisse a sua responsabilidade este mundo tornar-se-ia um lugar melhor. O seu poema, 'Berço Enlameado', é um grito a que juntamos as nossas vozes, pedindo e exigindo que algo seja feito para que as injustiças, o desnorte, o deixa-andar,sejam erradicados.

Caro Poeta, desejo-lhe um bom fim de semana.

Abraço.

Olinda

irene alves disse...

Meu amigo totalmente solidário com as suas palavras.
Os Governos parece que são cegos, surdos e mudos...
Perdas de vidas não conta?!!!Que mundo é este!!!
Beijinhos
Irene Alves e desejo que esteja bem.

O Árabe disse...

Muito bem dito, meu irmão... destruindo a própria esperança! Meu abraço, boa semana. Salam Aleikum!

SANTA CRUZ DIÁCONO GOMES disse...

António: Os governos são todos Cegos surdos e mudos só olham para eles e para os seus pares, como nós ca dizemos o Zé-povinho que se lixe só precisam de nós para ir votar nessa cambada de canalhas. Boa Pascoa.
Um abraço
Santa Cruz

Sor.Cecilia Codina Masachs disse...

Buenas tardes, un poema muy duro, donde la realidad se hace presenta
Hay mucho sufrimiento en el mundo, que a parte de la naturaleza, el hombre va añadiendo las suyas, como la opresión por parte de gobiernos corruptos, injusticias de todo tipo. Pero no perdamos la esperanza , pues entre todos podemos hacer mejor el mundo.
Con ternura
Sor.Cecilia

helia disse...

Realmente "dói na Alma ver que as desgraças anunciadas se materializam..."
É uma tristeza e uma desilusão o Mundo em que vivemos !
Feliz Páscoa

Maria Alice Cerqueira disse...

Prezado amigo
Uma Linda, e Santa Pascoa para sua Família!
Abraço fraterno.
Maria Alice

Ange disse...

Prezado Antonio,
a amizade às vezes (e por vezes) pode ficar em segundo plano;
pode ficar sem resposta, pode ficar abandonada, pode ficar no escuro.. mas jamais pode ou será esquecida.
Não esqueci sua amizade prezado amigo! Obrigada que você continuamente entra lá no meu blog para deixar e saber noticias.

Um Feliz abençoado e cheio de compaixão domingo de pascoa para você!
Estou por aqui amigo, só preciso aparecer!...
Meu carinho de sempre!

Ange.

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Antônio. Estou comentando em ordem aleatória.
Seu poema um grito, maior ainda foi o eco do seu texto.
Ainda ocorrerão muitas desgraças você pode ter certeza, infelizmente.
O que os órgão públicos querem é tomar alguma providência depois do que de ruim já aconteceu, mas prevenir, isso não, não tem uma política preventiva satisfatória.
Gasta-se mais dinheiro com o "conserto" das desgraças ocorridas, do que gastaria com prevenção, sabendo que todo ano encontramos nosso País envolvido nas calamidades.
Muito bom seu espaço e fico por aqui!
Parabéns e excelente semana!
Beijos na alma!